Dona Iris ignora prisão de Paulo Borges e ataca Elias Vaz

Vereador Paulo Borges: apesar o mal relacionamento com casal Iris, ele conta com proteção da deputada
Vereador Paulo Borges: apesar o mal relacionamento com casal Iris, ele conta com proteção da deputada e colega de partido

A deputada federal Iris de Araújo (PMDB) voltou a usar sua conta no Twitter para manifestar suas posições a respeito da Operação Jeitinho, que levou a prisão o vereador Paulo Borges (PMDB) por suspeita de negociar propina em troca da liberação rápida de licenças ambientais pela prefeitura de Goiânia.

Dona Iris outra vez lavou as mãos com relação a Paulo Borges, que é seu companheiro de partido, e não usou com ele a mesma acidez que costuma usar contra adversários do governo do Estado. Pelo contrário: ressaltou o direito do suspeito à ampla defesa e evitou pré-julgamentos.

“Sobre a prisão do vereador Paulo Borges, reafirmo que não compactuo com qualquer tipo de desvio, inclusive no meu partido. Vale ressaltar que Paulo Borges e os demais envolvidos têm amplo direito de defesa e não nos cabe pré julgar quem quer que seja”, afirmou Iris de Araújo.

MUDANÇA DE FOCO
Na mesma seção de tuitadas, a parlamentar aproveitou para atacar o principal crítico de PT e PMDB na Câmara de Goiânia: o vereador Elias Vaz (PSol), que em noticiário recente da Operação Monte Carlo foi mencionado como um dos políticos que mantiveram algum tipo de contato com o empresário Carlinhos Cachoeira.

“Sou a favor da instalação de 2 CEIS.Uma para investigar essa situação. E uma outra para investigar a ligação de vereadores com Cachoeira. Acredito que essas duas CEIs contribuiriam para passar a limpo a Câmara Municipal de Goiânia. Afinal, quem não deve, não teme”.

Compartilhe