Sobre prisão de ex-secretário, prefeito Paulo Garcia se cala

A solenidade de posse do novo presidente da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma), Pedro Wilson, foi especialmente penosa para o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT). Paulo viu-se pressionado pela imprensa a comentar a prisão do vereador e ex-secretário municipal de Habitação, Paulo Borges (PMDB), por fraudes na Amma. Mas, apesar da pressão, Paulo se calou.

O prefeito disse apenas que lamenta a prisão do seu ex-auxiliar e negou que Paulo Borges tenha sido convidado por ele a assumir a recém-criada Secretaria de Ciência e Tecnologia. Apesar da negativa do prefeito, políticos ligados ao Paço Municipal asseguram que o vereador foi mesmo convidado a assumir a pasta, mas terminou preso antes de aceitar o convite.

Até o início de 2012, Paulo Borges foi secretário municipal de Habitação na administração Paulo Garcia. Sua passagem pelo cargo foi manchada por um outro escândalo investigado pelo Ministério Público: fraude no programa Minha Casa, Minha Vida e concessão de moradias para amigos e funcionários de empresas que prestavam serviços à prefeitura.

Então candidato à reeleição, o prefeito disse na época que confiava em Paulo Borges e que as denúncias eram apenas mobilização de caráter político para desestabilizar a sua postulação.

Compartilhe