Prefeita do PT pinta e borda Ceres de vermelho. Até uniforme de presidiários é da cor do partido do mensalão

motos
Goiás

Promotor de Ceres, Marcos Alberto Rios, recomendou à prefeita de Ceres, Maria Inês do Rosário Brito, a retirada imediata da cor vermelha e estrela estilizada que remeteriam ao PT de toda a comunicação oficial do município.

Maria Inês carregou no vermelho em Ceres: prédios públicos, veículos da frota municipal, faixas, logotipos e até mesmo o uniforme dos presidiários ganharam a cor do partido da prefeita.

O Ministério Público, por meio de termo de ajuste de conduta, deu prazo para a prefeita “desvermelhizar” Ceres, sob pena de tomar providências no âmbito judicial.

 

Prefeita de Ceres é recomendada a sanar irregularidades na comunicação oficial do município

O promotor de Justiça Marcos Alberto Rios recomendou a prefeita de Ceres, Maria Inês do Rosário Brito, a cessar imediatamente as irregularidades existentes na comunicação oficial do município, na qual teria sido adotada propositalmente a cor vermelha e o símbolo estilizado de uma estrela, em identidade com o partido a que é filiada a gestora.

De acordo com o promotor, as irregularidades podem ser encontradas nos impressos oficiais do município; nas placas, logotipos, faixas e outdoors informativos da prefeitura; nos veículos e viaturas oficiais pertencentes ou locadas pela administração; nos uniformes escolares da rede pública municipal e dos presidiários aderentes a programas sociais, bem como na pintura dos prédios públicos e faixas informativas da prefeitura. A população tem se manifestado verbalmente sobre o assunto, chamando as mudanças promovidas pela prefeitura de “maré vermelha”.

Para solucionar as irregularidades, Marcos Alberto propõe a celebração de um termo de ajustamento de conduta. Caso a prefeita se recuse a acolher a recomendação, o promotor adverte que serão tomadas providências em âmbito judicial. (Cristiani Honório e Camila Teles – Estagiária / Assessoria de Comunicação Social do MP-GO – Foto:arquivo da Promotoria de Justiça de Ceres)