Vassil escreve artigo de quase um metro sobre o “crescimento” de Vanderlan. Só que as pesquisas vieram e Vanderlan… não cresceu

Em um artigo de quase um metro, no site Diário de Goiás, o “comentarista” Vassil Oliveira comemorou o suposto “crescimento” do empresário Vanderlan Cardoso nas pesquisas – só que sem citar nenhuma pesquisa e, pior ainda, quando elas vieram, logo após a publicação do artigo, o tal “crescimento” de Vanderlan não apareceu porque, na verdade, não passava de lero-lero da turma desesperada com a iminente derrota nas eleições..

É de espantar o esforço que certos “jornalistas” fazem para tentar “derrotar” o governador Marconi Perillo. Vassil, por exemplo, garante repetidamente, em seus textos massudos e prolixos, que Marconi é rejeitado pela população de Goiás e que essa mesma população quer mudança, afirmações que vão de encontro a todas as pesquisas publicas desde janeiro último, todas apontando o governador em primeiro lugar absoluto.

Olha a afirmação malandra de Vassil no seu artigo: “O candidato a governador pelo PSB, Vanderlan Cardoso, está crescendo nas intenções de voto; e PSDB e PMDB titubeiam sobre o que fazer”.

Que “intenções de voto” seriam essas? As apuradas pelo Ibope, Veritá, Fortiori e Grupom, as intenções de voto não mostraram nenhum crescimento de Vanderlan – no máximo ele conseguiu se segurar onde estava.

Confira, leitor, essa outra afirmação de Vassil: “Vanderlan cresceu e passou a ser assunto nos comitês adversários. Preocupa”.

É piada. “Cresceu” onde? “Preocupa” quem? É só a vontade do bom e ressentido Vassil, que tentou de tudo para ajudar a candidatura de Iris Rezende, desistiu inconformado com os erros gritantes da campanha do velho cacique peemedebista e agora tenta dar a sua contribuição para Vanderlan, inutilmente.

Quer ver mais uma do velho Vassil, leitor? Então essa: “Vanderlan cresce na reta final em um cenário em que Marconi não consegue deslanchar”. Em apenas 14 palavras, duas mentiras daquelas bem cabeludas: Vanderlan não cresceu e Marconi, ao contrário do que Vassil afirma, deslanchou, sim, crescendo no Veritá, no Fortiori e no Grupom e oscilando dentro da margem de erro no Ibope.

A verdade é que o Vassil faz força. Mas… não adianta e Marconi segue em primeiro lugar nas pesquisas.

P.S. – Um leitor escreve ao Goiás 24 Horas perguntando porque o blog, quando se refere a Vassil Oliveira, o trata como “comentarista”, assim mesmo, entre aspas, mas ao se referir a Afonso Lopes o blog o chama de comentarista, sem aspas. A resposta é simples: Afonso é isento e procura fazer análises jornalisticamente embasadas, enquanto Vassil gosta de torcer os fatos para atirar no alvo que virou a sua obsessão – o governador Marconi Perillo. Logo, é “comentarista”, mas só entre aspas. Sem aspas, é preciso ter a honestidade intelectual de um Afonso Lopes.

[vejatambem artigos=” 40950,40918,40917,39297… “]