Caiado recebeu doação de R$ 1 milhão de 2 empreiteiras enroladas com a Operação Lava Jato e é alvo de denúncia no MPF

O PSOL entrou nesta segunda-feira com representação junto ao Ministério Público Federal, em Goiás, requerendo a abertura de investigação sobre as contas de campanha do senador eleito Ronaldo Caiado, que recebeu doações de 2 empreiteiras enroladas com a Operação Lava Jato.

Advogados do PSOL examinaram a prestação de contas que Caiado entregou à Justiça Eleitoral e encontraram 2 doações: 1) da Construtora OAS S/A, de R$ 500 mil reais e 2) da empreiteira UTC Engenharia S/A, também no valor de R$ 500 mil reais – totalizando R$ 1 milhão de reais.

Diretores e executivos tanto da OAS quanto da UTC foram e continuam presos pela Polícia Federal, no curso das investigações da Operação Lava Jato, que desbaratou um esquema bilionário de propinas em obras da Petrobrás.

A campanha de Caiado para o Senado foi a terceira mais cara do país e consumiu mais de R$ 9 milhões de reais.

Compartilhe