Crescem as suspeitas de favorecimento à Oi no projeto de Daniel Vilela para a Lei Geral de Telecomunicações: metade da doação de R$ 100 bilhões vai para a empresa

Cresce, nos principais veículos da imprensa nacional, a suspeita de que o projeto da nova Lei Geral de Telecomunicações, de autoria do deputado federal por Goiás Daniel Vilela, do PMDB, foi feito sob medida para beneficiar a encrencada Oi – que, em situação falimentar, recorreu à recuperação judicial.

Os grandes jornais fizeram as contas e descobriram que mais da metade dos R$ 100 bilhões em patrimônio público que serão presenteados às companhias telefônicas irá para a Oi – o que capitalizará a empresa e servirá de atrativo para que investidores privados aportem capital na sua revitalização.

Veja o que diz o jornal O Estado de S. Paulo: “O montante dos bens públicos que serão doados às teles leva em conta preços de 2013, ou seja, é preciso ainda considerar a correção monetária dos valores. A quantidade dos bens repassados às operadoras, segundo o levantamento do TCU, supera 8 milhões de itens. O patrimônio chega a um total de R$ 105 bilhões. Quase metade disso – R$ 51,9 bilhões – ficará com a operadora Oi, que hoje atravessa um processo de recuperação judicial”.