Editorial de O Popular afirma que indecisão de Iris na nomeação do secretariado “tem criado um vácuo preocupante” na prestação de serviços à população de Goiânia

Goiânia, Imprensa

Novo editorial de O Popular, nesta quarta-feira, volta a abordar a situação caótica em que mergulharam vários serviços municipais depois que Iris Rezende assumiu o comando da Prefeitura de Goiânia e, passados 11 dias, não conseguiu sequer completar a formação da sua equipe de trabalho.

Segundo o jornal, “a indefinição sobre o comando de pastas importantes na Prefeitura de Goiânia, entre elas a Superintendência Municipal de Trânsito, tem sido responsável por um vácuo preocupante em algumas áreas”.

Na mesma edição, aliás, O Popular publica um levantamento sobre os novos prefeitos das 25 capitais brasileiras e conclui que Goiânia é a única Prefeitura que ainda não tem secretários nomeados para todas as suas pastas – 13 secretarias estão vagas e 2 seguem ocupadas por interinos, enquanto Iris, o político que dizia ter “facilidade para tomar decisões”, continua indeciso e hesitante sobre o preenchimento das vagas.