“Rachada, da mesma forma com que enfrentou perdeu as últimas 5 eleições, a oposição em Goiás é, ela própria, sua maior adversária”, afirma o comentarista Vassil Oliveira

Eleições, Goiás

Em novo artigo versicular no site do Diário da Goiás, o comentarista político Vassil Oliveira faz uma comparação entre a oposição e a base aliada do governador Marconi Perillo – lembrando que “os fatos mostram é que o PMDB continua rachado, dividido. E se o PMDB está dividido e rachado, a oposição também está”.

Vassil Oliveira faz referência ao desencontro do partido em torno do nome que apoiará nas eleições do ano que vem: Daniel Vilela, isso se conseguir se recuperar do abalo sofrido com a inclusão do seu nome na Operação Lavajato, e o senador Ronaldo Caiado, que parece ter o apoio e a preferência do grupo ligado a Iris Rezende dentro do PMDB.

“Como sempre, desde virada de 1998 – com a primeira vitória de Marconi –, a oposição em Goiás é, ela própria, sua maior adversária. E pouco adianta argumentar que a base do governo também está rachada. Filme antigo. Em todas as pré-campanhas, a base governista estava como hoje. A base começa desunida e termina coesa, com vitória. Quem começa rachada e rachada termina é a oposição”, sentencia o jornalista.