Ao culpar Marisa pela maracutaia do triplex, Lula prova que que, além de desonesto, é um mau caráter que não hesita em manchar a memória da falecida para tentar se livrar da cadeia

Goiás, Imprensa

O depoimento de Lula ao juiz Sérgio Moro, em Curitiba, está repercutindo até hoje em função de uma detalhe horripilante: o ex-presidente evidenciou que a sua estratégia de defesa é culpa a sua mulher, Marisa Letícia, já falecida, pelo rolo do triplex em Guarujá.

A atitude de Lula revela o seu mau caratismo e o que sempre foi: um ser humano sem nenhum princípio moral.

Quando vinha a Goiânia, ainda sem ter chegado à presidência, Lula impressionava as pessoas daqui que o recebiam com o volume de álcool que consumia e com a exigência de companhias femininas.

Quando viajava para o exterior, já no cargo de chefe da nação, levava na comitiva uma amante, Rosemary Noronha, tão desqualificada quanto ele, o que ficou evidenciado depois que ela acabou envolvida nos malfeitos do chefão petista.