Quando era oposição, PMDB defendia o fim da Comurg, antro de corrupção. Agora, discurso é outro

Goiás

É engraçado como o discurso dos políticos do PMDB muda ao sabor das conveniências. Quando era oposição ao prefeito Paulo Garcia (PT), hasteava a bandeira da extinção da Comurg, desde sempre um ambiente onde a corrupção rola solta. Agora que está no poder, o discurso é outro.

Veja, por exemplo, o que diz o diretor administrativo da Companhia, Nailton Oliveira: “Comurg é viável e não precisa ser liquidada”. Quem lê a entrevista pensa que a situação mudou do dia para noite e que agora a empresa é altamente profissional, produtiva e proba. É duro engolir a cantilena do diretor.

Nada como um dia após o outro.