“Com este nome, eu voto contra”, diz vereador Romário sobre medalha que homenageia tio de Caiado

Câmara de Vereadores, Goiânia

Se o projeto do vereador Paulo Daher (DEM) que cria uma medalha para homenagear pessoas que combatem a corrupção insistir em colocar, na comenda, o nome do ex-senador Emival Caiado (tio do senador Ronaldo Caiado), o voto do vereador Romário Policarpo (PTC) é contra. A declaração foi dada pelo próprio Romário na sessão plenária desta quarta-feira, momentos antes de a proposta ser retirada de tramitação.

O vereador afirma que a Câmara não pode homenagear figuras ligadas à ditadura militar e diz que Emival foi colaborador entusiasmado do regime. “Jamais apoiaria uma iniciativa destas. Aqueles que fecham os olhos para ditadura fecham os olhos também para o Holocausto. Foi o momento mais doloroso do Brasil”.

Emival foi deputado federal (1955 a 1971) e senador (1971 a 1974), assim como o sobrinho. É irmão de Ecival (ex-deputado) e Edenval, pai de Ronaldo. Os três foram filhos do ex-governador Totó Caiado.