Gerente de fiscalização da Amma é “coach”, não conhece o assunto, puxa saco de Caiado e foi fiasco nas urnas 

Goiânia

Metida na mais nova polêmica da administração do prefeito Iris Rezende (PMDB) e personagem da matéria que virou manchete de O Popular nesta quinta-feira, Mariana Gidrão caiu na gerência de fiscalização da Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) de pára-quedas. Nunca trabalhou na área.

E mesmo sem saber patavinas sobre o assunto, decidiu bancar a portaria que acaba com denúncias anônimas no órgão – algo que tem potencial para transformar reclamações por excesso de barulho em brigas intermináveis entre vizinhos e até em tragédias.

Nas redes sociais, Mariana se apresenta como “coach”. Nós, do blog 24 Horas, nunca soubemos de verdade o que isso significa, mas parece que “coach” é aquela pessoa que quer dar palpite sobre um monte de questões da vida das pessoas sendo que ela própria mal consegue cuidar do próprio nariz.

Mariana Gidrão também é um fracasso nas urnas (coach de política ela não pode ser). Foi candidata a vereadora no ano passado, pelo partido do senador Ronaldo Caiado (DEM), e teve um desempenho sofrível: 386 votos. Mesmo assim, arrumou uma boquinha na administração, indicada por um Caiado que arrota por aí ser contra o loteamento da gestão pública.

Goiânia está na mão de pessoas deste quilate, que precisam de um coach que as ensine a não se meterem em assuntos que desconhecem.