Iris honra fama de carrasco do funcionalismo e completa três meses sem pagar salário de operários do BRT 

Conhecido por ser o carrasco do funcionalismo público, o prefeito Iris Rezende (PMDB) está há três meses sem pagar o salário dos operários que trabalham nas obras do BRT Norte-Sul, maior elefante branco da atual administração. O jornal O Popular deste sábado informa que uma comissão de trabalhadores tenta há semanas ser recebida por Iris, mas até hoje não teve sucesso. Estão queimando pneus na avenida Goiás Norte todo dia como último recurso para chamar atenção da prefeitura.

É importante que o leitor do blog saiba que a construção do BRT de Goiânia foi interrompida pelo Tribunal de Contas da União (TCU) porque fiscais encontraram sobrepreço de R$ 46 milhões em uma obra que, a princípio, deveria custar R$ 390 milhões. A prefeitura até hoje não conseguiu provar a lisura dos seus trâmites burocráticos. Naturalmente, quem sobre com isso são os trabalhadores, que estão sem salário, e a população, que é obrigada a conviver com este trambolho no meio da rua ao longo de 22 km de extensão.

Compartilhe