Caiado quer acabar com horário eleitoral porque, sem o PMDB, será o candidato com menor tempo de TV em 2018

Sem categoria

Está em tramitação no Senado projeto de lei do senador Ronaldo Caiado (DEM) que acaba com o horário eleitoral gratuito na TV a partir da eleição do ano que vem. Caiado não apresentou o projeto porque é contra o horário eleitoral, mas porque sabe que, sem o PMDB, será o candidato a governador com menor tempo de televisão em Goiás.

Em 2016, com base no cálculo feito a partir da representatividade das bancadas dos partidos no Congresso Nacional, o DEM de Caiado teve apenas o décimo maior tempo de televisão, com 17 segundos, enquanto partidos maiores tiveram quase cinco vezes mais. O PT, por exemplo, ficou com 53,2 segundos. O PMDB de Daniel Vilela, 52,3 segundos. E o PSDB, do vice-governador José Eliton, 44,2 segundos.

A proposta de Caiado é a seguinte: extinguir os programas eleitorais de rádio e televisão e, por consequência, encerrar o contrato de desoneração fiscal que o governo federal hoje dá a emissoras de rádio e TV para veicular os programas dos candidatos. Com o fim da desoneração, estima-se que estas emissoras tenham de pagar algo em torno de R$ 2,5 bilhões, valor que seria usado para formar o fundo público de financiamento de campanhas.

O fim do horário eleitoral representaria o melhor dos mundos para o senador, já que reduziria a eleição em Goiás a quase nada. Para Caiado, que hoje lidera as pesquisas, a aprovação do projeto reduziria os riscos de uma reviravolta que poderia representar a virada de Daniel ou de José Eliton.