MPF afirma que Ferraz teria subornado Carf para livrar Mitsubishi de Catalão de multa de R$ 265 milhões

A nova denúncia que o Ministério Público Federal apresentou nesta segunda-feira, no âmbito da Operação Zelotes, acusa a MMC Mitsubishi, sediada em Catalão, de destinar parte da propina remetida ao intermediário Mauro Marcondes Machado, dono da empresa M&M, para subornar conselheiros do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf) e livrar a montadora de um auto de infração no valor de R$ 265 milhões.

A denúncia diz também que Ferraz e Robert Soares (ambos na foto), seu sucessor MMC Mitsubishi, teriam pago quase R$ 50 milhões em propina no esquema que visava a prorrogação dos incentivos fiscais do governo federal a montadoras de automóveis da região Centro-Oeste.

Diz a denúncia: “Paulo Arantes Ferraz, presidente da MMC entre 2009 e 2010, e Robert Soares, seu sucessor na presidência da empresa, pagaram quase cinquenta milhões à Marcondes & Mautoni por nenhum trabalho provado visando à obtenção de benefícios fiscais por meio de Medidas Provisórias, mas mediante corrupção ao Servidor do Senado e seguramente outros delitos ocorridos não comprovada a autoria por enquanto (mas em avançada investigação), e ainda para obtenção de decisão favorável no CARF da multa original de mais de duzentos e sessenta e seis milhões”.

Clique aqui para ler a denúncia na íntegra.