Em reunião com presidente do Paraguai, Marconi discute integração econômica do país com Goiás e o Brasil Central

No encerramento da Missão Comercial do Governo de Goiás ao Cone Sul, o governador Marconi Perillo (PSDB) esteve reunido por uma hora com o presidente do Paraguai, Horacio Manuel Cartes Jara, em Assunção, para tratar da ampliação da integração econômica entre o país sul-americano e o Brasil Central. Marconi apresentou as potencialidades e oportunidades de negócios em Goiás e no Brasil Central e deu início às tratativas para a realização de uma missão oficial do governo do Paraguai a Goiânia no ano que vem, proposta prontamente acatada pelo presidente.

No encontro, Marconi e Cartes Jara falaram sobre as perspectivas de crescimento das economias da América do Sul, o Mercosul, obras e parcerias para aumentar a integração do Brasil com o Cone Sul e a geração de empregos – desafio comum de toda a região. Marconi presenteou o presidente do paraguaio como uma tela do artista Antônio Poteiro.

Antes, o governador esteve reunido com o ministro das Relações Exteriores do Paraguai, Eladio Loizaga, também para tratar da aproximação comercial. Após as duas reuniões, o governador Marconi Perillo concedeu entrevista coletiva para a imprensa do paraguai, na Residência Oficial da Presidência da República.

“A geração de empregos foi o principal tema da nossa reunião. O presidente falou muito sobre a sua preocupação com o emprego e o fazer gerar mais oportunidades para os nossos cidadãos”, disse Marconi. No encontro, o governador também relatou ao presidente os investimentos que o Governo de Goiás vem fazendo para melhorar a infraestrutura econômica do Estado, com destaque para a construção e duplicação de rodovias. “O agronegócio e a agroindústria de Goiás estão entre os mais modernos do País e estamos preparando ainda mais o Estado para a produção e a industrialização”, disse.

Marconi disse aos jornalistas que o Brasil Central é responsável pela metade da produção de alimentos do Brasil e que as safras recordes e a verticalização da produção vêm garantindo o saldo positivo da balança comercial do país. O governador afirmou ainda que o presidente está bastante entusiasmado com a proposta de estabelecimento de uma agenda comum para a integração das economias do Paraguai, de Goiás e do Brasil Central – o país é o mais próximo de Goiás no Cone Sul.

Compartilhe