Elias Vaz, sobre assessor que seria pago por Dona Iris para atacar vereadores: “Jogo sujo, imoral e ilegal”

Sem categoria

Integrante de um bloco de vereadores que resiste ao aumento de IPTU em Goiânia e que sofre ataques constantes de Rodrigo Prado, servidor da Secretaria de Comunicação da prefeitura, em artigos de jornal e nas redes sociais, o vereador Elias Vaz (PSB) afirmou nesta quarta-feira que o jogo do prefeito Iris Rezende (PMDB) é “sujo, imoral e ilegal”.

Elias juntou-se ao coro de vereadores que exige a demissão sumária de Rodrigo, cuja única função na Secom parece ser, na visão deles, atacar a oposição a Iris. “Eu sou defensor da livre manifestação, mas não tem cabimento pagar R$ 3.600 para um servidor fazer isto que ele está fazendo, que é usar dinheiro publico para tomar posição contra a Câmara. Se a prefeitura quer fazer esse jogo sujo, imoral, que responda por isso”.

Elias afirma que, em Goiânia, existe uma “tropa de pessoas na rede social que tem, como única função, atacar”. “Usar pessoas financiadas com dinheiro publico para atacar é imoral e ilegal”, completa. Manifestaram apoio ao vereador os colegas Jorge Kajuru (PRP), Dra. Cristina (PSDB), Sabrina Garcêz (PMB) e Alysson Lima (PRB).

A maioria pediu demissão imediata do rapaz, que assina artigo com ataques à oposição nesta terça-feira, no Diário da Manhã. Abaixo, o artigo de nomeação de Rodrigo (cujo nome real é Enéas Rodrigo).