Oportunismo: Caiado critica Estado, mas se omite diante do caos em Goiânia com Iris

Goiânia

O eleitor que estudar o comportamento do senador Ronaldo Caiado (DEM) notará que ele mede o governo de Goiás e a prefeitura de Goiânia com réguas muito, mas muito diferentes.

Ao mesmo tempo em que vomita diatribes contra o governo, mostra os dentes e ameaça morder o governador Marconi Perillo (PSDB) e políticos da base aliada, o senador faz vistas grossas para os sérios problemas que Goiânia enfrenta desde que seu amigo Iris Rezende (PMDB) assumiu o cargo de prefeito.

Caiado não comentou o decreto de Iris que cancelava a coleta de lixo na cidade e outorgava ao cidadão a obrigatoriedade de pagar (outra vez, porque o IPTU deveria servir para isso) pelo recolhimento dos resíduos de suas casas.

Imagine se tal medida tivesse saído da caneta de Marconi?

O senador ignora os problemas de limpeza urbana como um todo, que reincidem desde fevereiro deste ano. Também não se pronunciou sobre os muitos buracos que abriram nas ruas da cidade desde que as chuvas começaram; ou sobre o fechamento de dois Ciams (e o iminente fechamento de dois Cais) em Goiânia.

Caiado finge que não vê a farra médicos fantasmas na Secretaria de Saúde, que por sinal se transformou no pior setor da administração municipal. Logo ele, que é médico. Decepcionante.

Que tal Caiado usar, com a prefeitura, a mesma régua que usa para medir e criticar o governo?