Secretário de Iris, Filemon Pereira chama de “malandros” vereadores que teriam sido vítimas de racismo e abuso da Polícia Militar

Câmara de Vereadores, Goiânia

Líder do PMDB na Câmara Municipal de Goiânia, Clécio Alves afirmou, durante sessão nesta terça-feira (14/11), que o secretário municipal de Direitos Humanos, Filemon Pereira, chamou os vereadores de “malandros” e “malas sujas”.

Segundo o peemedebista, há provas da fala do auxiliar do prefeito Iris Rezende (PMDB) e, por isso, pediu uma reunião com os 35 parlamentares para apresentar o que aparentemente é um vídeo dos xingamentos.

“Todos aqui são malandros, bandidos, malas sujas. É isso que disse o secretário de Direitos Humanos”, asseverou.

Ainda de acordo com Clécio Alves, Filemon Pereira teria dito ainda que foi “bem feito” o que aconteceu com os vereadores Vinícius Cirqueira (PROS) e GCM Romário Policarpo (PTC) — agredidos por policiais militares na última semana — e que, quem sabe assim, “vão parar de atrapalhar o prefeito”.

A revelação revoltou vereadores, como Elias Vaz (PSB), Anselmo Pereira (PSDB) e Lucas Kitão (PSL), que exigirão a convocação do auxiliar de Iris e anunciaram que vão acioná-lo judicialmente.

Já GCM Romário Policarpo foi bem mais duro: chamou o secretário de racista, bandido e malandro e avisou que se o prefeito mantive-lo no cargo, deixará a base de apoio ao Paço.

O Jornal Opção entrou em contato com o secretário, mas as ligações não foram atendidas.

Filemon Pereira foi assessor de imprensa da ex-deputada e atual primeira-dama Iris Araújo e um dos jornalistas mais próximos de Iris Rezende. Foi nomeado secretário em janeiro deste ano.

RECORRENTE
Essa não é a primeira vez que um secretário de Iris Rezende ataca os vereadores. Samuel Almeida, titular da secretaria de Governo, e Fátima Mrué, da Saúde, também já se dirigiram aos parlamentares com palavras como “burros”, “malandros” e “imbecis”. Publicamente, negam.