Lanterninha na pesquisa Serpes mostra que Wilder fez opções erradas na estratégia para conquistar vaga de candidato

Contra números não há argumentos. É chavão, mas na política não dá para brigar com uma pesquisa de intenção de votos.

O levantamento do Serpes, divulgado pela Acieg, mostra o senador Wilder Morais na lanterninha, com minguados 1,2% das intenções de votos apuradas.

É muito pouco para quem está há quase sete anos no Senado e teve tempo de sobra para se apresentar ao eleitorado e mostrar trabalho.

O que a pesquisa mostra, no entanto, é que Wilder confiou demais na força do dinheiro e nas emendas para conseguir a adesão de prefeitos ao projeto de reeleição.

Isso é importante? Claro, conta pontos, mas não é tudo.

Wilder errou em focar a atuação somente nisso.

Perdeu a oportunidade de aparecer na imprensa, fazer uma boa divulgação nas redes sociais e defender teses e projetos para conquistar o apoio da sociedade que é, em última instância, quem elege os políticos.

Neofito na política, Wilder jogou tempo e dinheiro fora, pelo que se vê.