O Popular revela que jabuti altera carreira de técnicos e analistas do Estado

O Popular traz reportagem, com destaque de capa, sobre “jabutis” na Assembleia que alteraram carreira de técnicos e analistas do Estado.

“Texto inserido pelo líder do governo em projetos de lei sobre transferências de recursos para entidades filantrópicas chama até concurso público para preencher as vagas”, destaca a apuração do jornal.

Abordagem detalha que o deputado Francisco Oliveira (PSDB) institui, em uma das emendas, o Plano de Cargos e Remuneração de analistas de gestão governamental das secretarias de Gestão e Planejamento, Segurança Pública, Educação, Desenvolvimento e Meio Ambiente, além da Junta Comercial de Goiás, Universidade Estadual de Goiás e as agências Brasil Central, de Defesa Agropecuária e de Regulação. “Ao todo são 2.898 servidores.”

A segunda emenda cria, na Segplan, o “Grupo Ocupacional Técnico Governamental”, composto por 2.100 servidores.

Conforme o texto, Oliveira admitiu a inserção e informou que o fez a pedido de Daniel Messac (PSDB) e Álvaro Guimarães, que por sua vez afirmaram que a Casa informou que “não haveria problema”.

No entanto, a Assembleia não se posicionou quanto à veracidade do entendimento.