Retrospectiva 2017: Andrey iniciou ano como grande promessa, mas se agachou para Iris e decepcionou

Se tem um político em Goiânia que começou o ano em alta e terminou em baixa, esse é Andrey Azeredo. O peemedebista venceu para vereador e, de presente, ganhou de Iris a presidência da Câmara. Bem criado, com boa oratória e panca de gestor, Andrey prometia ser a grande revelação de 2017.

Engano! Sua atuação como presidente da Casa foi desastrosa. Numa tentativa de virar o homem de forte de Iris no Legislativo acabou se agachando ao prefeito. Logo, estava consolidado seu apelido entre os colegas vereadores: “menino de recado de Iris”.

O que piorou tudo foi a também desastrosa gestão de Iris na prefeitura. Nada deu certo para o velho cacique e, de tabela, Andrey ficou com o desgaste. Como já falamos muito de política e articulação, não custa nada dar uma mudada na análise. Aqui é uma observação mais criteriosa e quase que uma dica para Andrey.

Maneirar na arrogância. Muitas vezes o presidente passa a impressão de ditador mandão. Trata os vereadores como se fossem seus empregados e está sempre com a cara amarrada. Para quem atua no Legislativo, o bom trato é sempre importante.