Retrospectiva 2017: Roberto Naves, a grande surpresa da eleição em Anápolis, não consegue deslanchar

Nas eleições das grandes cidades de Goiás, a maior surpresa se deu em Anápolis. Onde um homem da iniciativa privada, sem nenhuma história de cargos na política, ganhou para prefeito. Numa comparação exagerada, Roberto Naves foi o João Doria de Goiás.

Novato, com discurso de gestor de sucesso no mundo da iniciativa privada, ele derrubou nomes consagrados e mais experientes na política. Passado um ano, a expetativa foi frustada. Roberto não consegue fazer sua prefeitura deslanchar de vez. A gestão está amarrada.

No final do ano agora deu para reclamar e mandar recados atravessados para o governador Marconi, meio que insinuando que o governo não estava cumprindo as promessas que fez, de liberar recursos. Diplomático como sempre, Marconi deu resposta categórica, onde foi bem claro.

Se os recursos não estão saindo para algumas prefeituras é porque esses prefeitos estão demorando para agilizar os documentos e cumprir as exigências necessárias. O dinheiro prometido pelo governo está garantido, reservado. Basta o prefeito apresentar tudo que precisa que o recurso é liberado sem problema.

Para 2018, a nossa dica para Roberto é trabalhar mais e falar menos. Nesse primeiro ano, a população até perdoou sua lentidão. Mas, se chegar ao meio de 2018 nesse mesmo ritmo, a pressão vai aumentar. E mais: o agora vereador Antônio Gomide está sendo implacável na oposição. Não perdoa nenhum vacilo da prefeitura. Tá doidinho para sentar na cadeira de prefeito de novo…

Compartilhe