Popular carrega mão na matéria sobre briga de facções em Aparecida

Massacre, carnificina, tragédia anunciada: estas foram as palavras escolhidas pelo jornal O Popular para informar, com indisfarçado sensacionalismo, a briga entre facções no primeiro dia de 2018 no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia.

Antes que a patrulha politicamente correta da internet se manifeste, vale dizer: o caso foi bastante grave, é claro, e exige resposta rápida das autoridades da Segurança Pública. Mas nada justifica a decisão do editor do jornal O Popular online, Frank Martins, de transformar o episódio em algo comparado ao genocídio de Auschwitz.

A caça por likes e cliques tem limites, caro Frank.