Iris ignora decisão judicial que manda fornecer bombas para diabéticos

Continua a queda de braço entre diabéticos e prefeitura de Goiânia para o fornecimento de bombas de insulina e de insumos. Os pacientes conseguiram, na Justiça, mandado de segurança que obriga o prefeito Iris Rezende (PMDB) e a secretária de Saúde, Fátima Mrué, a regularizar o atendimento de quem apresenta pedidos feitos pelo SUS. Mas os dois já avisaram que não acatarão a decisão da Justiça.

Iris, ao saber da sentença, ordenou à procuradora-geral do município, Anna Vitória Caiado (filha do senador Ronaldo Caiado) que prepare recurso para derrubar a decisão em favor dos diabéticos por entender que a prefeitura não é obrigada a arcar com estes custos. O prefeito quer que cada um se vire.

As bombas custam R$ 15 mil cada, aproximadamente, e a manutenção mensal, mais R$ 2,5 mil. “Agora imagine a situação de quem está desempregado ou recebe um salário mínimo”, disse a repórter Terciane Fernandes no Jornal Anhanguera desta quinta-feira.

Assista à reportagem clicando aqui.

Compartilhe