Sem fatos novos, candidatura de Daniel a governador se esvazia

Janeiro foi um mês ruim para o deputado federal Daniel Vilela (MDB), que além de criticado por passar tempo demais na Disney, com a família, falhou no esforço de gerar fatos novos que pudessem alavancar a sua pré-candidatura a governador.

Daniel não trouxe um aliado novo que fosse para o seu grupo. Não organizou grandes mobilizações. A investida para ter o PSD no seu ninho naufragou com o afastamento informal de Vilmar Rocha do comando do partido.

As negociações com o senador Wilder Morais também foram infrutíferas, já que ele será destituído da presidência do PP em muito breve (para dar lugar ao ministro das Cidades, Alexandre Baldy).

Para piorar, vazou a informação de que ele, em conversa com o presidente Michel Temer, ameaçou abandonar a candidatura se o diretório nacional não reagir contra os sabotadores do MDB goiano que apoiam o senador Ronaldo Caiado (DEM).

Daniel perdeu muito terreno. Há tempo para reação, mas ele precisa agir.