Erro grave de filha de Caiado abre brecha para aumento de IPTU cair

Um grave erro que teria sido cometido pela filha do senador Ronaldo Caiado (DEM), Anna Vitória Caiado – procuradora-geral da prefeitura de Goiânia – abriu brecha para o Ministério Público pedir a anulação do julgamento judicial que permitiu ao prefeito Iris Rezende (MDB) cobrar IPTU abusivo, ou seja: com reajuste da inflação mais uma alíquota que pode chegar a 25%.

O promotor Eliseu Belo argumenta que Anna Vitória usou um instrumento errado para viabilizar o aumento: uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin). “Não estava em jogo nenhuma norma da Constituição. Por isso, pedimos que a decisão judicial em favor da prefeitura seja anulada”.

Para que o leitor entenda: em 2017, a Câmara de Vereadores aprovou uma lei que determinava que o IPTU de 2018 seria reajustado apenas com o índice da inflação. Iris entrou na Justiça e conseguiu o direito de promover este aumento maior, que está causando a polêmica.

A ironia do destino é que quem entrou na Justiça em nome de Iris no fim do ano passado foi a própria Anna Vitória, que está fazendo de tudo para deixar o goianiense mais pobre. De vilã, pode virar heroína mesmo sem querer.

Compartilhe