Presidente do PT desautoriza Gomide e rejeita aliança com Daniel

Texto publicado no site GBrasil (clique aqui para acessar)

A presidente do diretório do PT em Goiás, Kátia Maria dos Santos, voltou nesta terça-feira a descartar a possibilidade de aliança com o deputado federal e pré-candidato a governador Daniel Vilela (MDB) na eleição deste ano. À coluna Giro, do jornal O Popular, Kátia afirma que Daniel “aparentemente não se enquadra no script do partido”.

A presidente afirma que o petistas só se aliarão a um candidato a governador que defenda, no palanque, o legado, a inocência e a postulação à Presidência da República de Lula. “O PT colocou como prioridade a eleição do Lula e o Daniel cita várias pessoas que pode apoiar para presidente e entre elas não está o nosso candidato”, explica.

Esta também foi uma maneira que o PT encontrou para desautorizar o vereador Antônio Gomide, de Anápolis, que por iniciativa própria começou tratativas para fechar um acordo com o MDB em que o PT o indicaria para vice. O curioso é que Gomide é irmão do deputado federal Rubens Otoni, a quem Kátia presta total obediência. Sinal de fumaça na própria família.

Daniel e o pai, o ex-governador Maguito Vilela, enxergam no PT a tábua de salvação para construir uma candidatura competitiva a governador. Apesar do desgaste da condenação e da prisão iminente de Lula, o PT ainda tem bom tempo de televisão no horário eleitoral gratuito.