Diretor da JBS revela em delação que Gomide recebeu R$ 2 milhões em doações ilícitas para a campanha ao governo estadual de 2014

Anápolis

Ricardo Saud, diretor de relações institucionais da J&F (holding que controla a JBS Friboi), revelou, durante depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), que o então candidato do PT ao governo de Goiás em 2014, o vereador por Anápolis, Antonio Gomide, recebeu R$ 2 milhões em doações ilícitas de campanha.

Anápolis caindo e Aparecida subindo: estatísticas mostram mudança, mas Roberto Naves (ou do Orion) e Gustavo Mendanha vacilam e não sabem o que está acontecendo

Anápolis, Aparecida de Goiânia

Estatísticas do Instituto Mauro Borges mostram que o PIB de Anápolis, estagnado, e de Aparecida, em efervescência, apontam para uma mudança radical na economia dos municípios goianos. Mas os prefeitos Roberto Naves (ou do Orion), de Anápolis, e Gustavo Mendanha, de Aparecida, dão sinais de que não entendem o que está acontecendo.

Não é só na economia que Aparecida está ultrapassando Anápolis: projeção do IMB mostra que, em 2020, já serão quase 200 mil aparecidenses a mais que os anapolinos

Anápolis, Aparecida de Goiânia

A queda de Anápolis para o 3º lugar no ranking dos municípios, com a consequente ascensão de Aparecida para o 2º lugar, parece cada vez mais irreversível. Na economia, Aparecida já empatou com Anápolis, segundo os cálculos do Instituto Mauro Borges para o ranking do PIB dos municípios. Agora, novo número: em 2020, segundo o IMDB, Aparecida terá 200 mil habitantes a mais que Anápolis.

Prefeito de Anápolis vai tão mal que até hoje sequer decidiu como quer ser chamado: Roberto Naves ou Roberto do Orion (que parece alcunha de vidente)

Anápolis

Ainda sem mostrar a que veio, o novo prefeito de Anápolis sequer se decidiu, ainda, como quer ser chamado: ou Roberto Naves, seu nome de batismo, ou Roberto do Orion, que agrega o nome do seu cursinho preparatório para vestibulares e parece alcunha de vidente. Confira. Enquanto isso, a economia de Anápolis vai sendo superada pela de Aparecida.

Prefeito Roberto Naves quer aumentar imposto em Anápolis e sofre reação. Vídeo de vereadora protestando já viralizou nas redes sociais

Anápolis

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB), quer aumentar o valor do imposto TSU, a Taxa de Serviços Urbanos. A vereadora Thaís Souza (PSL) reagiu nas redes sociais postando um vídeo, que já viralizou. “Não ao reajuste de 200% na Taxa de Serviços Urbanos [TSU] cobrada pela Prefeitura Municipal de Anápolis!”, diz a vereadora.

Antônio Gomide foi “vendido” como o melhor prefeito da história de Anápolis. Na verdade, a estagnação em que ele enfiou a cidade prova que ele foi… o pior

Anápolis

O PT vendeu ilusão e o povo de Anápolis comprou ao eleger Antônio Gomide prefeito por duas vezes.Mas os anos da gestão provinciana de Gomide enterraram a economia anapolina, que hoje está prestes a ser superada por Aparecida. Desde 2010, com o petista e seu sucessor João Gomes na prefeitura, nenhuma indústria de porte foi para Anápolis.

A caminho do 2º lugar: em 4 anos, PIB de Aparecida cresceu 100% e foi para R$ 11,664 bi, enquanto o de Anápolis, no mesmo período, só aumentou 15% e ficou em R$ 12,714 bi

Anápolis, Aparecida de Goiânia

Estatísticas do Instituto Mauro Borges sobre a economia dos municípios goianos mostram que, em 4 anos, Aparecida dobrou o tamanho do seu PIB, enquanto Anápolis cresceu apenas 15%. Os números são referentes ao período de 2010 a 2014 (o atraso se deve à complexidade do cálculo) e indicam que, a partir de 2015, Aparecida já deve ter superado Anápolis como 2ª maior economia municipal de Goiás.

Roberto Naves diz que Anápolis “nunca foi e nunca será a 3ª economia do Estado”. Pois ele precisa abrir o olho: pelo ritmo do crescimento do seu PIB, Aparecida já deve estar em 2º lugar

Anápolis

O prefeito Roberto Naves (que engordou bastante depois que tomou posse) apregoa que, sob o seu comando, Anápolis vai se consolidar como a 2º economia dentre os municípios goianos. Pois ele pode se mexer: Aparecida, com seu crescimento explosivo, já deve estar ocupando o 2º lugar. Segundo as estatísticas do IMB, o PIB aparecidense está dobrando a cada 4 anos, enquanto o de Anápolis fica estagnado.

Depois de perder a eleição em Anápolis, João Gomes anuncia que está deixando o PT

Anápolis

Em seu Facebook, ex-prefeito de Anápolis anunciou que deixa o PT. “No momento não estarei me filiarei a nenhuma legenda. Primeiro, vamos estudar o nosso projeto, e o que melhor se encaixa na concepção daquilo que queremos para Anápolis”, escreveu o agora ex-petista.

Gomide fala à coluna Giro e confirma que tem a cabeça vazia de ideias: seu objetivo nas eleições de 2018 é “derrotar o governo” e não defender um projeto de futuro para Goiás

Anápolis, Eleições

O vereador e ex-prefeito de Anápolis Antônio Gomide confirma nesta quinta, na coluna Giro, em O Popular, o que o blog 24 Horas sempre viu nele: é um político que tem a cabeça vazia de ideias para Goiás. Gomide defende uma aliança do PT com o PMDB com o objetivo de “derrotar o governo”, só, sem falar em propostas para o Estado e os goianos.

Gomide, que Daniel Vilela quer como vice em 2018, tem uma façanha no currículo: foi candidato a governador (em 2014) sem apresentar uma única ideia para Goiás. Claro, perdeu feio…

Anápolis, Eleições

Antônio Gomide, o petista que Daniel Vilela quer na sua chapa, como candidato a vice, foi massacrado nas urnas em 2014, quando se candidatou a governador com uma campanha em que não apresentou uma única ideia para Goiás e passou o tempo dizendo que a eleição de Dilma Rousseff era o que importava, não a dele. O eleitor entendeu o recado e rejeitou Gomide.

“Operação Resgate” de 100 dias, marketing barato lançado por Roberto Naves para conter o esvaziamento de Anápolis, cai no vazio. Perda de importância diante de Aparecida é irreversível

Anápolis, Aparecida de Goiânia

Ao assumir, o novo prefeito de Anápolis, Roberto Naves, lançou uma “Operação de Resgate”, destinada a recuperar, em 100 dias, o prestígio político e econômico de Anápolis, deteriorado pelos 8 anos de administração do PT. Hoje, ninguém fala mais no assunto: a operação caiu no vazio. A perda de importância de Anápolis, diante de Aparecida, é irreversível.

Prefeito de Anápolis copia João Doria, entra na modinha populista e se veste de agente de trânsito

Anápolis

A ação marqueteira foi amplamente divulgada nas redes sociais e perfis pessoais de Roberto Naves. Dono de um colégio na cidade, Naves venceu a eleição pregando ser o homem da renovação, o tão esperado “novo”. Mas com essas atitudes aí só se enquadra no perfil da velha política. Em Anápolis, o comentário é que como não tem o que mostrar, Roberto está apelando ao marketing barato.

Indicado por Caiado para comandar a secretaria de Trânsito de Anápolis estava com CNH vencida desde 2015 e tinha 125 pontos em multas

Anápolis

Prefeito Roberto Naves escolheu Carlos César de Toledo, conhecido como Cacai, para comandar a Companhia Municipal de Trânsito e Transporte (CMTT) de Anápolis. O jornal O Popular mostrou que o novo secretário estava com a carteira de habilitação vencida desde 2015 e com 125 pontos em multas. Um absurdo sem tamanho.

Lei da mordaça em Anápolis: prefeito Roberto do Órion determina que secretários não deem entrevistas

Anápolis, Imprensa

Está na coluna Giro, de O Popular, nesta terça-feira: o prefeito Roberto Naves determinou que seus secretários não deem entrevistas para a mídia de Anápolis. A ordem vale para qualquer veículo de comunicação da cidade. A lei da mordaça voltou?

Isso é PT: herança sinistra de Gomide e João Gomes, em Anápolis, inclui dívida de R$ 24 milhões desde 2012 com empresa que coleta lixo. Cidade está mergulhada na sujeira

Anápolis

Os dois últimos ex-prefeitos de Anápolis, João Gomes e Antônio Gomide, ambos do PT, deixaram de pagar regularmente, desde 2012, a empresa que coleta o lixo da cidade. Resultado: uma dívida de R$ 24 milhões e Anápolis mergulhada na sujeira. O novo prefeito, Roberto Naves, não sabe o que fazer.

Anápolis com 19 secretarias e Aparecida com 21 são aberrações insustentáveis: São Paulo, por exemplo, tem 22 secretarias; Rio, 12; Curitiba, 12; e BH, 13

Anápolis, Aparecida de Goiânia

As “reformas administrativas” lançadas pelos novos prefeitos Roberto Naves, de Anápolis, e Gustavo Mendanha, mantêm um número excessivo de secretarias, incompatível com a realidade financeira dos municípios brasileiros. São 19 em Anápolis e 21 em Aparecida, número quase igual ao de São Paulo e outras grandes capitais.

Mau começo: novo prefeito de Anápolis se rende ao marketing e lança “Operação Resgaste” para recuperar Anápolis, em 100 dias como a 2ª cidade mais importante de Goiás… posição que já ocupa

Anápolis

O primeiro ato do novo prefeito de Anápolis, o inexperiente professor Roberto do Orion, foi puro marketing: inventou que vai lançar uma “Operação Resgate para, em apenas 100 dias, recuperar a importância de Anápolis como a 2ª cidade de Goiás. Não tem sentido, leitor: a cidade já ocupa esse 2º lugar, com Aparecida nos calcanhares.