Mais Adolfo Campos: jornalista diz que “não aguenta falácia” e que secretário de Maguito “morre pela boca”

Aparecida de Goiânia

Felizmente, queridos leitores, surgiu um jornalista ou radialista que ousasse contestar o palavrório mentiroso que Fábio vomita quando dá entrevistas. Adolfo Campos rebateu todas as afirmações inverídicas feitas pelo secretário, disse que “não aguenta falácia” e que o secretário “está morrendo pela boca”.

Em dia inspirado, jornalista Adolfo Campos esculhamba secretário de Maguito e o seu próprio colega na rádio 820 AM

Aparecida de Goiânia, Imprensa

Em entrevistas a emissoras de rádio, o secretário de Meio Ambiente de Aparecida, Fábio Camargo, costuma vender a tese de que a cidade acabou com a poluição sonora. Felizmente, surgiu uma voz que reagiu à mentira espalhada pelo auxiliar do prefeito Maguito Vilela: o jornalista Adolfo Campos. Foi uma entrevista memorável.

Família do balacobaco: Maguito condenado e inelegível por 8 anos, Daniel Vilela com pedido de cassação pelo MPF e Leandro Vilela investigado pela PF

Aparecida de Goiânia, Goiás

Olha só que família, leitor amigo: Maguito Vilela está condenado por improbidade administrativa e inelegível por 8 anos; Daniel Vilela enfrenta o Ministério Público Federal, que pediu a cassação do seu mandato de deputado federal por embolsar doações ilegais; e Leandro Vilela,o ex-deputado federal, é investigado em um inquérito da Polícia Federal, aquele da pastinha Luciane Hoepers.

Em Aparecida, auxiliares do prefeito Maguito desenham o “Pare” depois do cruzamento. Você já viu isso, leitor?

Aparecida de Goiânia

O show de bizarrices da administração do prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB), continua incrível. Veja, na foto em destaque, a sinalização da avenida V-6, no conjunto Vera Cruz. O “Pare” está sinalizado para quem desce a via e já passou pelo cruzamento, e não para quem sobe (o que seria o correto). Em lugar nenhum do mundo isso existe. Só em Aparecida.

Prefeito Maguito se recusa a negociar com professores de Aparecida e greve da categoria completa 43 dias

Aparecida de Goiânia, Goiás

A pauta da categoria é extensa: são 24 pontos. Mas um destes pontos é emblemático, e causa espanto a resistência do prefeito em aceitá-lo: eles exigem um canal aberto de diálogo com a administração, mas Maguito não quer conversa.