Osmar Magalhães aparece na TV, mas não explica porque Paulo Garcia se recusa a dialogar com profesores

Goiânia, Imprensa

Magalhães não conseguiu explicar a recusa do prefeito em negociar com os grevistas. Disse que a secretária Neyde foi escalada para conversar… Alô Osmar, os professores não querem saber de Neyde, será que vocês não entenderam até agora???

Parabéns, Paulo Garcia: grevistas da Educação municipal seguem como o principal assunto da mídia goiana

Goiânia, Imprensa

A intransigência do prefeito Paulo Garcia, que se recusa a negociar com os professores municipais em greve, continua rendendo. A greve segue como um dos principais temas da mídia goiana. Os canais de televisão cobrem ao vivo a ocupação do plenário da Câmara de Vereadores. Hoje, o Bom Dia Goiás, às 7 da manhã, mostrou os professores entoando um coro: “Bom dia, Paulo Garcia”.

Uma imagem vale por mil palavras: Jorge Braga faz charge-manifesto a favor dos professores em greve

Goiânia, Imprensa

Mais uma vez, o cartunista Jorge Braga – o melhor de Goiás – não se omite e publica na página de opinião de O Popular uma charge-manifesto, pedindo a valorização dos professores – que estão em greve em Goiânia e no Rio de Janeiro e correm o risco de ser alvo de ações policiais em vez de diálogo.

Ocupada pelos professores em greve, Câmara de Vereadores está parada há 72 horas. Alguém sentiu falta?

Câmara de Vereadores, Goiânia

Com o plenário invadido e ocupado pelos professores municipais em greve, a Câmara de Goiânia não funciona há mais de 72 horas. O que está ficando chato é que ninguém reclamou nem muito menos sentiu a falta de “trabalho” dos vereadores goianienses. Parece até que o plenário está sendo melhor utilizado ao servir de acampamento para os educadores da Prefeitura.

Greve dos professores municipais: Justiça toma decisões que ninguém cumpre, todos ignoram e fica por isso mesmo

Goiânia

Uma desembargadora decretou a ilegalidade da greve dos professores municipais e mandou que eles voltassem às aulas. Ninguém deu a mínima e a greve continuou. Depois, uma juíza determinou que os grevistas se retirassem no plenário da Câmara de Vereadores. De novo ninguém se importou e eles continuaram lá. Que Justiça é essa que ninguém obedece?

Oficial de Justiça ganha segundos de fama e sai da Câmara sem intimar os professores grevistas

Goiânia

O oficial de Justiça Roberto Bento esteve na Câmara de Vereadores para dar cumprimento ao mandado de reintegração concedido pela Justiça Estadual e intimar os professores grevistas para que abandonassem o plenário. Lá, conversou com vereadores, deu entrevistas à imprensa e foi embora sem intimar o movimento.

Iêda vai à TV defender Paulo Garcia e condenar a greve dos professores municipais: olha aí na telinha o número 13, do PT

Goiânia, Imprensa

Olha o número do PT, o 13, na tela da TV Anhanguera, durante a apresentação do Jornal Anhanguera 1ª Edição desta quinta, quando Iêda Leal, presidente do Sintego, participou de um debate com Paulo Santana, representante do comando de greve dos professores municipais. Um grevista capturou a tela, no momento em que o marcador de tempo mostrava o número 13… o número do PT.

Paulo Garcia quer obrigar professores municipais a aceitar o Sintego como representante. O motivo? Politicagem pró-PT

Câmara de Vereadores, Goiânia

A questão central da greve dos professores municipais de Goiânia passou a ser a intermediação do Sintego e não as reivindicações dos grevistas. O prefeito Paulo Garcia só aceitar negociar através do sindicato, mas os grevistas não querem saber da pelegada do Sintego e exigem canal direto de negociações. Como o prefeito não cede, o impasse já se arrasta há 16 dias, deixa 80 mil crianças sem aulas e não tem perspectiva de solução.

TV Anhanguera aconselha Paulo Garcia: “Abrir negociações é o melhor caminho para por fim à greve”

Goiânia, Imprensa

Apresentador do JA 1ª Edição, Marcello Rosa disse nesta quinta que a administração municipal precisa agir rapidamente para colocar um fim na paralisação. “Melhor caminho para se por fim ao movimento de paralisação: a abertura de negociações”, disse Marcello.

Esta é a faixa mais vista da história Goiás: “NEYDE FICHA SUJA” aparece toda hora nas televisões, há 3 dias

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

Uma faixa pendurada pelos professores municipais em greve, no plenário da Câmara de Vereadores, pode ser vista a cada reportagem que as emissoras de televisão transmitem diretamente do local. “NEYDE FICHA SUJA” refere-se à condenação da secretária municipal de Educação por crime de improbidade administrativa quando ocupava a presidência da Comurg. Os professores grevistas não aceitam dialogar com Neyde Aparecida.

Greve dos professores e falta de dinheiro “derrubam” Paulo Garcia. Segundo a coluna Giro, ele está “abatido”

Goiânia, Imprensa

Em vez de ajudar os aliados, o Governo Federal manda recursos para os adversários políticos, no caso o governador Marconi Perillo, (PSDB). A reclamação é do prefeito Paulo Garcia, que enfrenta uma desgastante greve de professores e não tem dinheiro sobrando no caixa. A coluna Giro, nesta quinta-feira, registra que o prefeito anda “abatido”.

Embirrado, Paulo Garcia não recebe os professores grevistas. Mas eles só aceitam negociar com ele

Goiânia

Matéria postada há pouco no portal de O Popular informa que os professores municipais em greve, que ocuparam o plenário da Câmara de Vereadores, não vão sair do local enquanto não forem recebidos pelo prefeito Paulo Garcia (PT). Mas Paulo embirrou e diz que só negocia através do Sintego, o sindicato pelego que apoia o PT e traiu a Educação municipal ao ficar contra a greve dos professores.

PCB de Marta Jane apoia greve e diz que Sintego abandonou professores para blindar o PT

Goiânia

Partido comunista está do lado dos professores da educação municipal e critica a pelegada do Sintego. “Nós, os comunistas, apresentamos nossa solidariedade militante aos trabalhadores da educação em Goiânia. Abandonados pelo SINTEGO, que preferiu blindar o governo do PT e cia…”, diz trecho da nota do PCB Goiás.

Nas redes sociais, esculhambação do Sintego vira onda e aglutina professores goianos contra o peleguismo

Goiânia

O Sintego está perto da unanimidade nas redes sociais: em suas páginas e perfis no Facebook e no Twitter, professores reclamam da postura do sindicato, que chamam de “pelego” por ter se posicionado a favor da Prefeitura de Goiânia e contra os educadores municipais em greve. “Sindicato comprado” e “vamos nos desfiliar” são algumas das frases recorrentes.

Clécio errou: Assembleia já foi invadida muitas vezes, mas nunca recorreu a medidas de forças e as coisas se resolveram

Câmara de Vereadores, Goiânia, Goiás

O Legislativo, por definição, é a casa do povo. Como é que o presidente da Câmara de Vereadores, Clécio Alves, aciona a Justiça para tirar o povo do plenário? Foi um erro que a Assembleia Legislativa, tanto sob o comando de Jardel Sebba quanto de Valin, não cometeu. A Assembleia já sofreu, de sete anos para cá, inúmeras ocupações, mas nunca deu margem a nenhuma crise ou confronto físico.

E agora, Clécio Alves: vai ter coragem de chamar a polícia ou vai engolir o pedido de reintegração de posse?

Goiânia

O presidente da Câmara de Vereadores errou politicamente ao pedir a reintegração de posse do plenário, ocupado pelos professores municipais em greve. A Justiça acatou a reintegração, mas os grevistas disseram que não vão sair. A bola agora está com Clécio: ou ele chama a polícia para tirar o pessoal ou ele engole o pedido de reintegração de posse. Mais desgaste à vista nos dois casos.

No Jornal Anhanguera, Iêda Leal é desmentida ao vivo pelo líder do comando de greve

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

No mini debate, Iêda Leal disse que o Sintego já negociava com a prefeitura e por isso a greve não é legítima. Paulo Santana, um dos líderes do comando de greve, desmentiu Iêda na hora, ao vivo, e disse que os professores não sabiam desta negociação. Sem graça, Iêda ficou com cara de tacho.

Jornal Anhanguera promove mini debate ao vivo e Iêda Leal faz discurso vazio e sem noção

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

Telejornal levou Iêda Leal, a chefona do Sintego, e Paulo Santana, um dos líderes do comando de greve, ao estúdio e deu duas rodadas de 30 segundos para cada um se pronunciar. Iêda disse que a greve não tem razão e que o Sintego já negociava com a prefeitura. Paulo rebateu e afirmou que os professores não sabiam desta conversa e ainda criticou o sindicato.

Professores mantêm ocupação do plenário e mandam recado: só aceitam negociar com Paulo Garcia

Câmara de Vereadores, Goiânia

Os servidores da educação municipal continuam ocupando o plenário da Câmara e só vão sair de lá quando abrirem um canal de diálogo com o prefeito Paulo Garcia. Grevistas se recusam a negociar com a secretária Neyde Aparecida, que é chamada de ficha suja pela categoria.

Bem que avisamos Paulo Garcia: greve dos professores municipais ganha ressonância e continua nas manchetes

Goiânia, Imprensa

Os policiais civis estão em greve, mas não merecem mais que notas de pé de página na mídia estadual. Já a greve dos professores municipais, por conta de uma sucessão de erros cometidos pelo prefeito Paulo Garcia, pelo Sintego e pelo presidente da Câmara de Vereadores, Clécio Alves, foi para as manchetes. Nesta quinta, pelo segundo dia consecutivo, O Popular dedica o destaque da primeira página ao assunto.

Tayrone posta foto de reunião com professores para “buscar negociação”. Por que ele não votou a favor da categoria então?

Câmara de Vereadores, Goiânia

Vereador petista, que é chamado de “Trayrone” (alusão a traíra), esteve em reunião na noite desta quarta com os professores na Câmara. Beleza, a gente entende. Mas, se Tayrone é amigo da categoria, por que não votou a favor da classe na terça-feira?

Justiça manda retirar grevistas do plenário da Câmara, mas proíbe qualquer tipo de ação violenta. Então…

Câmara de Vereadores, Goiânia

A Justiça Estadual determinou que os professores municipais grevistas devem se retirar do plenário da Câmara de Vereadores. Mas também estabeleceu que a retirada tem de ser feita ““de forma pacífica, comedida e moderada, sem uso de violência ou qualquer outro meio que possa colocar a integridade física dos ocupantes em risco”. E se os professores não quiserem sair?

Alô Vanderlan: Valor Econômico dá como certo Ronaldo Caiado fora da campanha de Eduardo Campos

Goiânia, Goiás, Nacional

Jornal Valor Econômico, em seu portal de notícias, afirma nesta quarta-feira que o deputado federal e líder ruralista Ronaldo Caiado (DEM) vai abandonar o projeto presidencial do governador Eduardo Campos. A decisão terá reflexos em Goiás, onde Caiado tem aliança com Vanderlan Cardoso com vistas ao processo sucessório de 2014.

Pior desempenho da Globo ocorre em Goiás: a culpa, dizem os entendidos, é do jornalismo da TV Anhanguera

Goiânia, Goiás, Imprensa

De todas as afiliadas que retransmitem a programação da Rede Globo, a TV Anhanguera é a que registra os piores índices de audiência. Um debate no Facebook analisou o assunto e conclui que a culpa é do jornalismo, o único item que diferencia a programação local da que é levada em nível nacional. Sinal amarelo para o Grupo Jaime Câmara.

Erro atrás de erro: agora, querem tirar na marra os professores grevistas do plenário da Câmara. Vai dar chabu

Goiânia

O presidente da Câmara de Vereadores, Clécio Alves, pediu e a Justiça vai conceder a qualquer momento a reintegração de posse do plenário. Só que os professores grevistas não vão sair e aí a polícia será acionada, repetindo em Goiás os atos de violência que estão acontecendo no Rio, onde a Prefeitura também chamou a polícia para bater nos professores municipais de lá, que igualmente estão em greve.

Nesta quinta, professores municipais fazem assembleia geral no plenário da Câmara e prometem lotação esgotada

Goiânia

Os professores goianienses em greve não recuaram diante do pedido de reintegração de posse feito à Justiça pelo presidente da Câmara Municipal, Clécio Alves, e convocaram assembleia geral para esta quinta-feira, 10, às 8 horas. Eles estão promovendo forte mobilização para que o plenário e corredores da Casa fiquem lotados.

Enquanto o tempo tá quente no plenário da Câmara, Ieda e Bia estão ocupadas lançando… um gibi

Goiânia

A diretoria do Sintego realmente não está preocupada com a situação dos professores da rede municipal, que estão em greve e que ainda ocupam o plenário da Câmara de Goiânia. Na tarde desta quarta-feira, a presidente Ieda Leal e a tesoureira Bia de Lima promoveram o lançamento de um gibi, com direito a postagem de foto do “evento” no Facebook.

Incrível e inacreditável: Sintego decreta ilegalidade da greve dos professores municipais de Goiânia

Goiânia

Deve ser a primeira vez na história em que isso acontece: o Sintego, sindicato dos professores goianos, decretou nesta quarta-feira a “ilegalidade” da greve da rede municipal de ensino da capital. A presidente do Sintego, Ieda Leal, acusa a greve de visar a objetivos políticos: “Os professores querem desgastar o PT, porque haverá eleições em 2014″. Tem cabimento?

Greve dos professores municipais é ilegal, diz Iêda. Quem diria: é a pelegada do Sintego jogando duro contra os trabalhadores

Goiânia

Equipes financiadas pelo Sintego estão visitando as escolas municipais de Goiânia para distribuir panfletos contra a greve dos professores da Prefeitura. Para a presidente do sindicato, a greve é ilegal e atrapalha as negociações. Chamado de “pelego” e rejeitado pelos grevistas, o Sintego está jogando duro para esvaziar a paralisação – que já dura 15 dias.

Na Rádio Interativa, logo após informe da Prefeitura ameaçando os professores, Ada Furadan apoia a greve

Goiânia, Imprensa

Enquanto nos intervalos do programa Incêndio era veiculado um informe publicitário da Prefeitura acusando a greve dos professores municipais de ilegal e prometendo sanções, uma professora que foi conhecer a personagem Ada Furadan (foto) começa a conversar com a turma, que reforça apoio à invasão do plenário da Câmara de Vereadores e ao movimento.

Professores grevistas ocupam as redes sociais com campanha chamando o Sintego de “pelego”

Goiânia

Além de ocupar o plenário da Câmara de Vereadores, os professores municipais de Goiânia, em greve, “ocupam” também as redes sociais para defender o movimento. No Facebook e no Twitter, centenas de mensagens e banners acusam o Sintego de ser um “sindicato pelego” e de trair os trabalhadores da sua base, no caso os professores da Prefeitura de Goiânia.

Professores estão reunidos para decidir o que fazer diante do pedido de reintegração de posse

Câmara de Vereadores, Goiânia

Professores da rede municipal de ensino que ocupam o plenário da Câmara Municipal de Goiânia estão reunidos nesse momento para decidir o que fazer diante do pedido de reintegração de posse protocolado pelo presidente da Casa, Clécio Alves (PMDB).

Virou onda: O Hoje dá a sua manchete principal de primeira página para a greve dos professores municipais

Goiânia, Imprensa

Conforme previsão do blog 24 Horas, a greve dos professores municipais de Goiânia, depois de uma sucessão de erros de estratégia cometidos pelo prefeito Paulo Garcia (PT), passou a ser o principal assunto da mídia estadual. O jornal O Hoje, nesta quarta-feira, também dedica a sua manchete principal de primeira página ao assunto.

Diário da Manhã também mostra a greve dos professores municipais como destaque na primeira página

Goiânia, Imprensa

A greve dos professores municipais estampou a primeira página do Diário da Manhã, cuja manchete mostra a amplificação do movimento: “Câmara Municipal: greve faz plantão”. A cobertura da paralisação ganha destaque na mídia e levou até a privilegiada atenção do Jornal Nacional.

Greve dos professores municipais vai para as manchetes. Priorizar o Sintego foi o erro de Paulo Garcia

Goiânia, Imprensa

Uma sucessão de erros do prefeito Paulo Garcia (PT) acabou levando a greve dos professores municipais de Goiânia a adquirir uma dimensão muito maior que o normal. Acampados no plenário da Câmara de Vereadores, os professores grevistas ganharam reportagem no Jornal Nacional e, nesta quarta-feira, invadem as manchetes dos jornais diários da capital.

Prefeitura enviou nota mentirosa ao Jornal Nacional, dizendo que Paulo Garcia recebeu os grevistas

Goiânia, Imprensa, Nacional

Em nota enviada ao Jornal Nacional, a Prefeitura de Goiânia afirma que o prefeito Paulo Garcia recebeu os professores grevistas e que passou a eles orientação para que se reunissem com a secretária municipal de Educação, Neyde Aparecida. Veja o depoimento de uma professora que estava no grupo que foi ao Paço e conta o que aconteceu de verdade, mostrando que a nota é mentirosa.

Vídeo: Mauro Rubem tem os seus 10 segundos de “fama” no Jornal Nacional, que mostra a vaia que ele levou dos professores

Goiânia, Imprensa, Nacional

“Fora PT / leva a Neyde com você”. Esse foi o coro que os professores grevistas da rede municipal, que ocuparam nesta terça-feira o plenário da Câmara de Vereadores, entoaram ao receber a “visita” do deputado Mauro Rubem. A cena foi mostrada pelo Jornal Nacional, com narrativa de William Bonner.

Veja o vídeo: greve dos professores da Prefeitura ganha repercussão e vira assunto até do Jornal Nacional

Goiânia, Imprensa, Nacional

A greve dos professores da rede municipal de Goiânia foi assunto de destaque do Jornal Nacional, na noite desta terça-feira. Foram mostradas as cenas da invasão e ocupação do plenário da Câmara de Vereadores, pelos grevistas, e os gritos de “negociação já”. No final, uma nota da Prefeitura foi lida por William Bonner, mas o conteúdo é controverso: Paulo Garcia diz que já recebeu os grevistas.

Tentativa de salvar o Sintego está por trás da recusa de Paulo Garcia em negociar com os professores grevistas

Goiânia

Por que Paulo Garcia não recebe os professores que estão em greve por salários melhores e condições adequadas de trabalho? Porque, se conversar diretamente com a categoria, ele estaria expondo o Sintego, o sindicato pelego que diz representar os trabalhadores da Educação em Goiás, mas trabalha contra a sua própria base. Paulo quer negociar através do Sintego para tentar fortalecer um sindicato que está a serviço do PT.

Outra contradição. Programa eleitoral afirmou que Paulo Garcia “não foge dos problemas nem do debate”

Goiânia

No programa eleitoral de Paulo Garcia sobre a educação, a apresentadora, a jornalista Nilce Moretto, diz na peça que Paulo Garcia sempre repete que “não foge dos problemas nem do debate”. Não é o que está acontecendo no caso dos professores.

Na campanha, Iris dizia que Paulo tem amor e sensibilidade. Então por que o prefeito não ouve os professores?

Goiânia

Em uma das propagandas eleitorais de 2012, Iris Rezende aparecia no programa de Paulo Garcia dizendo que o petista é “diferente”, “honesto” e tem “amor e sensibilidade para tratar o povo”. Beleza, Iris. Muitos acreditaram em você e votaram em Paulo. Só que agora os professores e a sociedade goianiense não estão vendo toda essa compaixão de Paulo.

Professores municipais em greve, de uma só tacada, enterram Paulo Garcia e a pelegada do Sintego

Goiânia

“Acho lindo o plenário da Câmara de Goiânia ocupado pelos professores”, escreveu agora há pouco a jornalista Fabiana Pulcineli no seu Twitter, expressando a repercussão obtida hoje pela ocupação do plenário do Legislativo municipal pelos professores municipais em greve. Azar do prefeito Paulo Garcia e do Sintego, engolidos pela coragem dos grevistas, que agora ganham as manchetes de toda a imprensa.

Depois de serem derrotados na votação, professores chamaram Tayrone de “traíra”

Câmara de Vereadores, Goiânia

É que Tayrone votou contra a emenda de Virmondes que beneficiaria os professores. “Tayrone, traíra, Tayrone, traíra”, gritavam. A revolta é porque o vereador teria conversado com alguns líderes do movimento e combinado de votar a favor da categoria, mas na hora H, Tayrone segui as ordens de Paulo Garcia.

Professores grevistas da rede municipal que ocuparam plenário da Câmara só vão sair quando Paulo Garcia negociar

Goiânia

Professores da rede municipal de Goiânia em greve invadiram o plenário da Câmara de Vereadores nesta terça-feira e já estão se abastecendo com água, alimentos e cobertores prometendo permanecer no local até que o prefeito Paulo Garcia (PT) aceite receber o comando do movimento.

Professores da rede municipal penduram faixa na Câmara chamando a secretária Neyde Aparecida de “ficha suja”

Goiânia

Reportagem da TV Anhanguera sobre a ocupação das galerias da Câmara Goiânia pelos professores municipais em greve mostrou por quase dois minutos uma faixa chamando a secretária de Educação da Prefeitura, Neyde Aparecida, de “ficha suja”. Ela foi condenada pela Justiça por improbidade administrativa, por contratar, ilegalmente, mais de três mil comissionados quando esteve à frente da Comurg.

Cartaz erguido por professores mostra Clécio caracterizado como Adolf Hitler

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

TV Record deu voz aos professores que ocupam a Câmara Municipal e nas imagens ao vivo foi possível ver um cartaz, erguido por uma professora, que mostra o presidente da Câmara Clécio Alves (PMDB) caracterizado como Adolf Hitler, o ditador líder do movimento nazista. Clécio foi quem comandou a manobra para que vereadores que estavam fora do plenário chegassem a tempo de votar contra os professores.

No Jornal do Meio Dia, Clécio diz que Djalma foi o responsável pela invasão na Câmara

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

O presidente da Câmara, Clécio Alves, participou do Jornal do Meio Dia e disse que o vereador Djalma Araújo foi quem provocou a invasão dos professores ao plenário. “Ele comandou essa algazarra”, disse o peemedebista. E aí, Djalma, foi mesmo?

Rádio Interativa veicula anúncio publicitário da Prefeitura de Goiânia ameaçando os professores grevistas

Goiânia, Imprensa

O informe publicitário da Prefeitura de Goiânia convoca os professores municipais a voltar às salas de aula sob pena de “sanções”. O prefeito Paulo Garcia (PT) tem se recusado a receber o movimento para abrir negociações e avaliar se é possível acordo sobre as reivindicações.

Virmondes alega manobra ilegal de Clécio e pedirá cancelamento da votação

Câmara de Vereadores, Goiânia

O vereador Virmondes Cruvinel, autor do projeto que beneficiaria os professores, afirma que vai pedir o cancelamento da votação que barrou sua emenda nesta terça-feira. Virmondes alega que houve manobra de Clécio Alves para que os desejos de Paulo Garcia fossem atendidos.

Enquanto os professores municipais entravam em conflito na Câmara, Iêda Leal e Bia de Lima estavam… na Secretaria Estadual de Educação

Goiânia

Enquanto o pau quebrava na Câmara de Vereadores de Goiânia, com professores invadindo o plenário e tudo o mais, onde estava o Sintego? Iêda Leal e Bia de Lima, presidente e tesoureira do sindicato, estavam na Secretaria Estadual de Educação atrás de audiência com Thiago Peixoto para discutir questões rotineiras, como realização de concurso público para a admissão de mais professores na rede estadual.

Enquanto professores pediam negociação com prefeito na Câmara, Paulo Garcia andava em ponte de madeira de um parque

Câmara de Vereadores, Goiânia

Enquanto o pau quebrava na Câmara e os professores gritavam para que o prefeito negociasse com a categoria, Paulo Garcia andava todo feliz numa ponte de madeira num parque. Depois, o Twitter da prefeitura ainda postou outra foto do prefeito ao mesmo tempo em que os professores invadiam o plenário. Será que Paulo Garcia já tá sabendo da invasão?

Antes da confusão, Célia mandou o recado: “é impossível acatar esta emenda”

Câmara de Vereadores, Goiânia

Célia Valadão é outra que foi eleita pelos professores como inimiga da educação. Quando a emenda de Virmondes já estava em votação, ela pegou o microfone e toda segura de si gritou: “é impossível acatar esta emenda”. Deu no que deu, né Célia. A emenda foi rejeitada com a manobra de seu amigo Clécio e os professores invadiram o plenário.

Clécio e Jorge do Hugo saem escoltados do plenário. Professores avisam: “vamos acabar com suas carreiras”

Câmara de Vereadores, Goiânia

Os professores invadiram o plenário e foram pra cima do vereador Jorge do Hugo e do presidente Clécio Alves. Clécio ficou esticando a votação até que vereadores chegassem para votar contra a emenda que beneficiaria os professores. Jorge do Hugo pediu uma questão de ordem e faltando 3 segundos para encerrar a votação ele mudou o voto e o placar deu 17 a 16 pela rejeição da emenda de Virmondes.

“Clécio ladrão, traidor da educação”, gritam os professores em plenário

Câmara de Vereadores, Goiânia

A revolta é grande com Clécio Alves. Ele deixou a votação da emenda em aberto até que o Paço conseguisse reverter o placar. Ele esperou pela chegada de vereadores que estavam fora do plenário. Assim, o Paço ganhou com 17 votos a 16. Quando ele anunciou a rejeição da emenda de Virmondes, os professores pularam da galeria e invadiram o plenário.

Ulisses Aesse, do Diário da Manhã, critica PT por atacar Marina Silva e perder Djalma

Goiânia, Goiás, Imprensa, Nacional

Em vez de tratar a derrocada moral do partido com a dureza que o assunto merece, Ulisses disse que o PT “derrapou” ao escalar a ciberguerrilha para atacar a ex-senadora Marina Silva (recém-filiada ao PSB) e por perder o vereador Djalma Araújo.

Professora Elaine, na tribuna livre: “Paulo Garcia promove ações fascistas contra os professores”

Câmara de Vereadores, Goiânia

A professora Elaine, representante do comando de greve, ocupou a tribuna livre na Câmara e desceu o cacete no prefeito Paulo Garcia. Ela disse que Paulo Garcia promove ações fascistas ao não negociar com a categoria e ainda processar professores.

Professores estão na Câmara e vaiam muito cada vez que o nome de Paulo Garcia é citado

Câmara de Vereadores, Goiânia

As galerias da Câmara Municipal estão ocupadas nesta terça-feira pelos professores e servidores da Educação municipal. Os grevistas estão na bronca com Paulo Garcia. Cada vez que o nome do prefeito é mencionado, por quem quer que seja, os professores vaiam muito: uuuuuuuuuuuuu.

Ibope: piores índices de audiência da Rede Globo, em todo o Brasil, são os registrados em Goiânia

Goiânia, Goiás, Imprensa

Problema para o Grupo Jaime Câmara, que retransmite a programação da Rede Globo em Goiás: a audiência global, aqui no Estado, é a pior do Brasil, segundo o último levantamento do Ibope – divulgado nesta terça-feira pelo jornal Folha de S. Paulo.

Explica essa: greve de professores com o sindicato – o Sintego – contra. Onde é que já se viu uma coisa assim?

Goiânia

O sindicato dos professores de Goiás está totalmente contra a greve dos servidores da rede municipal de ensino e a favor do prefeito Paulo Garcia (PT), que se recusa a atender o comando do movimento para discutir as reivindicações da categoria. As dirigentes do Sintego, Ieda Leal e Bia de Lima só dão declarações a favor da Prefeitura de Goiânia e contra os professores municipais.

Não sabe o que é um sindicato pelego? Basta conferir o Sintego contra os professores e a favor de Paulo Garcia (PT)

Goiânia

Um sindicato pelego é aquele que finge representar a classe trabalhadora, mas na verdade manipula essa massa em nome dos patrões, representando na verdade esses. O blog 24 Horas explica, para quem não sabe, o que é um sindicato pelego – como o Sintego, que diz representar os professores, mas está contra a greve da educação municipal de Goiânia, defendendo o “patrão” Paulo Garcia (PT).

Vídeo de Cristiano Silva mostra como a pelegada do Sintego manipulou professores estaduais na “greve” de 2012

Goiânia, Imprensa

Em 2012, durante a “greve” dos professores estaduais, inventada pela pelegada do Sintego para promover políticos chegados ao sindicato, o editor do blog 24 Horas acompanhou uma “assembleia geral” dos “grevistas” e produziu um vídeo que é uma denúncia contundente sobre a manipulação partidártia dos movimentos sociais. Não perca: veja como o Sintego trabalha bonito para gente como Mauro Rubem, do PT, e Fábio Torkaski, do PC do B.

Peleguismo dá nisso: Sintego, que ficou contra os professores municipais, faz campanha para tentar segurar filiados

Goiânia

Na tentativa de segurar os seus filiados, o Sintego lançou uma campanha para combater o movimento organizado pelos professores – tanto da Prefeitura quanto do Estado – que pede desfiliação dos membros da entidade para dar origem a um novo sindicato, sem comprometimento partidário.

O bicho vai pegar: professores preparam mega protesto para esta quinta, às 17h, na Praça Cívica

Goiânia

A coisa está ficando séria e Paulo Garcia continua a ignorar a greve dos professores e servidores da educação municipal. Para provar que não estão para brincadeira, a categoria realiza nesta quinta, em consonância com outra mobilização nacional, uma manifestação intitulada “1 milhão pela Educação”. Os alvos principais são Paulo Garcia e o Sintego.