Provincianismo: TV Globo vai fazer novela em Goiânia, mas cidade terá nome fictício. Prefeitura ainda comemora “divulgação”

Goiânia, Nacional

Novela de Manoel Carlos terá ambientação em Goiânia, mas cidade será fictícia e terá o nome de “Esperança”. Prefeitura de que exposição em rede nacional vai potencializar “a atratividade pela capital goiana”. Uai, mas como? Se vai chamar Esperança e não Goiânia.

De olho na telinha, Paulo Maskote diz que Sintego está sendo desmascarado ao vivo no Paulo Beringhs

Goiânia

Enquanto o programa Paulo Beringhs promove debate entre a representante do Sintego, Bia de Lima, e Antônio Gonçalves, do movimento grevista dos professores municipais, o militante Paulo Maskote decreta que o sindicato, pelego, está sendo desmascarado ao vivo.

Depois do massacre na TV Anhanguera, Iêda Leal foge de debate no programa Paulo Beringhs

Goiânia, Imprensa

Debate agendado para o programa Paulo Beringhs, nesta terça-feira, confrontaria Antônio Gonçalves, uma das lideranças da greve dos professores municipais, e a presidente do Sintego, Iêda Leal. Só que ela mandou no seu lugar Bia Lima, presidente da CUT e membro da panelinha do sindicato.

Olha o desrespeito. Procurado pelo POP para falar sobre a greve, Paulo Garcia responde: “Hoje é dia de falar só de festa”

Goiânia, Imprensa

Matéria informa o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), procurado desde a semana passada para comentar a paralisação dos servidores da rede municipal de ensino, se esquivou mais uma vez de responder perguntas sobre o tema.

Professores municipais grevistas divulgam nota desmentindo que tenham sido recebidos por Paulo Garcia

Goiânia

“O prefeito Paulo Garcia em nenhum momento recebeu os grevistas”, garante a nota dos professores. O texto reafirma que a categoria está aguardando ser chamada pelo prefeito para tratar das reivindicações – até agora não atendidas – que levaram à greve.

Paulo Garcia não atende pedidos dos professores municipais e a greve da categoria continua

Goiânia

O prefeito Paulo Garcia (PT) continua irredutível e não aceita abrir diálogo com os professores municipais em greve. Resultado: quase 100 mil crianças sem aulas pelo 21º dia consecutivo e mais uma manchete principal de primeira página de O Popular, nesta terça-feira, a terceira em menos de sete dias. Não nenhum sinal à vista para o fim do impasse.

Greve e ocupação continuam. “Paulo Garcia se mostrou intransigente, não cedendo às principais reivindicações”, diz um dos líderes do movimento

Goiânia

Na avaliação do comando do protesto, houve, até agora, poucos avanços na negociação. “O Paço Municipal se mostrou intransigente, não cedendo às principais reivindicações”, disse ao portal Terra o professor Marcelo Borges.

Mais de Filemon sobre a greve: movimento mostra fragilidade do Sintego. “Neyde, Iêda e Bia precisam descer do pedestal”

Goiânia, Imprensa

O jornalista Filemon Pereira entra na onda geral e esculhamba a secretária Neyde Aparecida e as eternas líderes do Sintego, Iêda Leal e Bia Lima. Segundo ele, a greve dos professores e a ocupação da Câmara demonstram a fragilidade atual do Sintego.

Ex-assessor de Paulo Garcia diz que greve é imagem emblemática do Dia do Professor e emenda: “santa incompetência”

Goiânia

Czepak, demitido pelo prefeito Paulo Garcia (PT) no começo deste ano, disse hoje no Twitter que a ocupação do plenário da Câmara dos Vereadores é a imagem emblemática do Dia do Professor, ainda que as greves em outros estados sejam até mais longas.

Sem acordo com a Prefeitura, professores mantêm greve e ocupação do plenário da Câmara

Goiânia, Imprensa

Após reunião na manhã desta segunda-feira com procuradores, vereadores e com a secretária de Educação, Neyde Aparecida, os professores da rede municipal de educação em greve não chegaram a um acordo com a Prefeitura de Goiânia. A categoria está irredutível sobre a questão do auxílio locomoção.

Clécio desqualifica greve de professores e diz que movimento é orquestrado por vereadores da oposição

Câmara de Vereadores, Goiânia

Na rádio CBN Anhanguera, o presidente da Câmara de Goiânia, Clécio Alves diz que o movimento grevista dos professores da rede municipal de Educação foi orquestrado por vereadores da oposição. Segundo ele, o projeto que previa as reivindicações foi recusado pelos parlamentares em sessão anterior.

Clécio ataca professores: “Se queriam conversar com prefeito, por que invadiram a Câmara?”

Câmara de Vereadores, Goiânia

Em entrevista à rádio CBN Anhanguera, o presidente da Câmara de Goiânia, vereador Clécio Alves ataca a greve dos professores municipais e diz que o movimento foi orquestrado por vereadores da oposição e que a situação está sendo usada para cunho político.

Em O Popular, sindicalista diz que Sintego é “pelego” e que “sua cúpula faz acordos eleitoreiros para ocupar cargos públicos”

Goiânia

Matéria mostra que a greve na rede municipal de ensino de Goiânia expôe racha entre sindicalistas, hoje divididos em dois grupos: um de direito e outro ainda não reconhecido formalmente mas que reivindica a representação da categoria. Eles acusam o Sintego de peleguismo e de sua cúpula fazer acordos eleitoreiros para ocupar cargos públicos.

Elias participa de reunião no MP e diz que prefeitura não apresentou proposta. Sem negociação, professores seguem na Câmara

Goiânia

“Participei da primeira rodada de negociação entre professores, Ministério Público, e Secretaria de Educação hoje pela manhã. Infelizmente, o Paço Municipal não apresentou qualquer proposta com relação a questão do auxílio transporte”, relatou o vereador Elias Vaz.

Iêda reclamava que governo não a recebia e mantinha a greve no Estado. Então os professores municipais estão certos em não voltar, né?

Goiânia, Goiás

Na greve dos professores do Estado, a presidente do Sintego, Ieda Leal, reclamava que o governo não a recebia e, por isso, eles mantinham a paralisação. Pelo mesmo raciocínio, os professores da rede municipal de Educação estão certos em não voltar às atividades, já que o prefeito Paulo Garcia se nega em negociar.

Olha o tanto que Iêda Leal foi aguerrida na greve do Estado. E agora, dá uma de boazinha na greve do município

Goiânia, Goiás

Vídeo mostra a presidente do Sintego, Iêda Leal, totalmente aguerrida na defesa da greve dos professores do Estado. No entanto, hoje ela dá uma de boazinha com o protesto dos servidores da rede municipal de Educação e quer diálogo com a Prefeitura.

O mundo caindo e Mauro Rubem dando piti de ameaça? É pra desviar o foco? Ou é pra apagar a vergonha nacional de ter aparecido no Jornal Nacional?

Goiânia, Goiás

Diante dos questionamentos de sua atuação por ter negado apoio à greve dos professores municipais, o deputado estadual Mauro Rubem (PT) tenta desviar o foco e resolve denunciar ameaças de um coronel da PM no Facebook. Mas só agora é que o post, feito no dia 5, foi denunciado.

Paulo Garcia, a 10 dias do aniversário de Goiânia, não negocia e segue enrolado com a greve dos professores

Goiânia

A festa de aniversário de Goiânia, programada para ser uma das maiores da história, pode terminar em anticlímax por conta do impasse do prefeito prefeito Paulo Garcia com os professores da rede municipal em greve. O petista endureceu e embirrou: não recebe os grevistas para negociar.

Bafafá na Marcha para Jesus: Vanderlan foi barrado no palco e Simeyzon se irritou

Goiânia

Simeyzon quis colocar Vanderlan Cardoso no palco, mas havia uma seleção para evitar que políticos e aproveitadores usassem o evento para tirar proveito eleitoral. Com isso, Vanderlan e Simeyzon foram barrados. Os dois podiam ficar nos bastidores, mas subir ao palco, isso não.

Olha a gafe! Prefeitura usa jornalista especializada em decoração para ameaçar professores

Goiânia, Imprensa

Ruth Cavalcante, que edita revista especializada em decoração, é quem estrela anúncio onde a prefeitura ameaça os professores que estão em greve. Será que ao escolher Ruth, Paulo Garcia cometeu ato falho e estaria confessando que a Educação é uma mera peça de decoração na gestão do PT?

Ritmo alucinante: Marconi chega da Europa, vistoria obras em Goiânia e segue para Catalão, Vitória e Floripa

Goiânia

Governador chegou neste domingo, vistoriou obras na Capital e já decolou pra Catalão. Onde acompanha a festa do Rosário e na segunda checa obras na região Sudeste. À tarde, embarca para Florianópolis e depois Vitória para buscar apoio na guerra contra o fim dos incentivos fiscais.

Essa é boa: Kowalsky escreve no Twitter que Daniel Vilela afirmou que o PMDB sempre venceu as eleições para o governo. Uai, e as últimas quatro?

Goiânia

Aspone de Maguito marcou presença num encontro pequeno do PMDB de Aparecida. Prefeito, que é chefe de Kowas, e Daniel Vilela estavam lá. Aí Kowalsky escreveu essa pérola no Twitter: “O deputado @DanielVilela15 lembra que o PMDB sempre venceu as eleições para governador.”, sem comentários.

Iêda Leal e Bia de Lima compram briga com Oloares. Apresentador chama o Sintego de “sindicato pelego”

Goiânia

Chefonas do Sintego processaram apresentador do Balanço Geral por calúnia e difamação. Jornalista é crítico do sindicato, que abandou os professores para se dobrar aos desejos de Paulo Garcia e Neyde. Pelo que a gente conhece, Oloares não vai se intimidar. Já existe expectativa para o programa de segunda-feira. O que Oloares vai responder para a dupla Bia e Iêda?

Leitor do site Mais Goiás flagra ação dos amarelinhos e alerta: “Alô professores a SMT Goiânia faturou alto hoje”

Goiânia

João Carlos Barreto, leitor do site Mais Goiás, observou que fiscais da SMT estavam multando motoristas na T-63, flagrou a cena e mandou pro portal na internet. “Dois amarelinhos da SMT estavam escondidos na Av T63 esquina com S5 aplicando centenas de multas em motoristas”, escreveu.

Na TV Anhanguera, professores grevistas exibem lápide, em forma de cruz: “Aqui jaz o Sintego”

Goiânia, Imprensa

Professores municipais grevistas que ocupam o plenário da Câmara de Vereadores continuam recusando a intermediação do Sintego, acusando o Sindicado de peleguismo e de ficar a favor do “patrão” e contra os trabalhadores. Bem humorados, eles exibiram na edição desta noite do Jornal Anhanguera uma lápide, em forma de cruz, para a sepultura do sindicato: “Aqui jaz o Sintego”.

Professores vão passar o final de semana na Câmara e montam programação cultural

Câmara de Vereadores, Goiânia

Como a reunião entre MP, vereadores, comando de greve e representantes da prefeitura só acontecerá na segunda-feira, os servidores da educação municipal vão passar o final de semana alojados no plenário da Câmara. Barracas e mesas com alimentos e bebidas já estão organizadas. E para passar o tempo e de certa forma manter viva a chama da luta pelos seus direitos, o comando de greve também organiza apresentações culturais.

Djalma relata reunião com o MP e avisa que negociações Prefeitura/grevistas começam segunda-feira

Goiânia

Vereador afirma que reunião na tarde desta sexta-feira produziu alguns avanços e comando de greve aceitou que o Ministério Público faça a intermediação na conversa com a prefeitura. Foi agendada para segunda-feira outro encontro entre vereadores, professores, promotora e possivelmente o secretário de Governo da prefeitura, Osmar Magalhães.

Três conselhos da UFG divulgam nota de apoio à greve dos professores municipais e pedem abertura de negociações

Goiânia

O Conselho Universitário (CONSUNI), o Conselho de Ensino, Pesquisa, Extensão e Cultura (CEPEC) e o Conselho de Curadores da UFG divulgaram nota de aprovação ao movimento dos educadores municipais. Os órgãos da UFG também fizeram apelo para que Paulo Garcia receba os grevistas e abra o diálogo. Enquanto isso… alguns dormem, cansados de esperar.

É piada? Presidente do Sindiposto vai ao MP e diz que não há cartel em Goiânia

Goiânia

Presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo de Goiás (Sindiposto), Leandro Lisboa Novato, prestou esclarecimentos ao Ministério Público e disse que aumento súbito do preço da gasolina foi coisa de mercado. Aham, a gente entende. Apenas uma coincidência.

Há quase 30 anos, PMDB e PT se revezam na administração de Goiânia. Veja o resultado: é só crise

Goiânia

O Goiás 24Horas, infelizmente, faz um rápido retrospecto da crise da nossa Capital nos últimos meses. Poderia ser uma lista de glórias, mas próxima de fazer 80 anos, Goiânia está repleta de demandas e gargalos que autoridades insistem em negligenciar.

Greve dos professores municipais está em todas as mídias, menos… no Diário de Goiás, de Altair Tavares

Goiânia, Imprensa

O site Diário de Goiás, dirigido pelo locutor Altair Tavares, prefere destacar a greve dos policiais civis – da qual ninguém fala . Apesar de estar no seu 17º dia, a paralisação dos professores da Prefeitura de Goiânia só mereceu até hoje três notas no portal, mas abordando os aspectos negativos para o movimento.

Bordoni diz que o poder corrompeu Osmar Magalhães e Neyde Aparecida, antigos defensores dos professores

Goiânia, Imprensa

O poder corrompe. E os petistas Osmar Magalhães e Neyde Aparecida, hoje secretários da Prefeitura de Goiânia, que no passado defenderam com unhas e dentes os professores, agora fazem com a categoria o mesmo que eles condenavam no passado. É o que diz o polêmico Luiz Carlos Bordoni, em seu blog. Para ele, Osmar e Neyde são “exemplos vivos” de idealistas corrompidos pelo poder.

Seguuuura peão!!! Repórter Saulo Lopes aparece montado em jegue, ao vivo, no Jornal Anhanguera

Goiânia, Imprensa

Índices de audiência da Globo em Goiás, segundo o Ibope, são ruins. Alguns especialistas jogam a culpa na programação local da TV Anhanguera, que é sustentada pelos telejornais. Nesta sexta, teve novidade no telejornalismo da emissora dos Câmara. O irreverente repórter Saulo Lopes apareceu montado num jegue, no meio de um pasto.

Greve dos professores municipais está em todas as mídias, menos… no Diário de Goiás, de Altair Tavares

Goiânia, Imprensa

Site do radialista e locutor Altair Tavares faz vistas grossas à ocupação do plenário da Câmara e ao movimento grevista que entrou em seu 17º dia de paralisação. As poucas notas sobre o caso destacam só aspectos negativos da greve.

Ok, Paulo Garcia e Sintego, vocês perderam. Professores municipais grevistas ganham a simpatia da população

Goiânia

O bom humor e a simpatia dos professores municipais em greve, acampados no plenário da Câmara de Vereadores, conquistaram a mídia e a aprovação da população. Doações de alimentos chegam sem parar e, para animar o plenário, eles até organizaram uma programação cultural para esta sexta-feira. Ok, Paulo Garcia e Sintego, vocês perderam.

Osmar Magalhães aparece na TV, mas não explica porque Paulo Garcia se recusa a dialogar com profesores

Goiânia, Imprensa

Magalhães não conseguiu explicar a recusa do prefeito em negociar com os grevistas. Disse que a secretária Neyde foi escalada para conversar… Alô Osmar, os professores não querem saber de Neyde, será que vocês não entenderam até agora???

Parabéns, Paulo Garcia: grevistas da Educação municipal seguem como o principal assunto da mídia goiana

Goiânia, Imprensa

A intransigência do prefeito Paulo Garcia, que se recusa a negociar com os professores municipais em greve, continua rendendo. A greve segue como um dos principais temas da mídia goiana. Os canais de televisão cobrem ao vivo a ocupação do plenário da Câmara de Vereadores. Hoje, o Bom Dia Goiás, às 7 da manhã, mostrou os professores entoando um coro: “Bom dia, Paulo Garcia”.

Uma imagem vale por mil palavras: Jorge Braga faz charge-manifesto a favor dos professores em greve

Goiânia, Imprensa

Mais uma vez, o cartunista Jorge Braga – o melhor de Goiás – não se omite e publica na página de opinião de O Popular uma charge-manifesto, pedindo a valorização dos professores – que estão em greve em Goiânia e no Rio de Janeiro e correm o risco de ser alvo de ações policiais em vez de diálogo.

Ocupada pelos professores em greve, Câmara de Vereadores está parada há 72 horas. Alguém sentiu falta?

Câmara de Vereadores, Goiânia

Com o plenário invadido e ocupado pelos professores municipais em greve, a Câmara de Goiânia não funciona há mais de 72 horas. O que está ficando chato é que ninguém reclamou nem muito menos sentiu a falta de “trabalho” dos vereadores goianienses. Parece até que o plenário está sendo melhor utilizado ao servir de acampamento para os educadores da Prefeitura.

Greve dos professores municipais: Justiça toma decisões que ninguém cumpre, todos ignoram e fica por isso mesmo

Goiânia

Uma desembargadora decretou a ilegalidade da greve dos professores municipais e mandou que eles voltassem às aulas. Ninguém deu a mínima e a greve continuou. Depois, uma juíza determinou que os grevistas se retirassem no plenário da Câmara de Vereadores. De novo ninguém se importou e eles continuaram lá. Que Justiça é essa que ninguém obedece?

Oficial de Justiça ganha segundos de fama e sai da Câmara sem intimar os professores grevistas

Goiânia

O oficial de Justiça Roberto Bento esteve na Câmara de Vereadores para dar cumprimento ao mandado de reintegração concedido pela Justiça Estadual e intimar os professores grevistas para que abandonassem o plenário. Lá, conversou com vereadores, deu entrevistas à imprensa e foi embora sem intimar o movimento.

Iêda vai à TV defender Paulo Garcia e condenar a greve dos professores municipais: olha aí na telinha o número 13, do PT

Goiânia, Imprensa

Olha o número do PT, o 13, na tela da TV Anhanguera, durante a apresentação do Jornal Anhanguera 1ª Edição desta quinta, quando Iêda Leal, presidente do Sintego, participou de um debate com Paulo Santana, representante do comando de greve dos professores municipais. Um grevista capturou a tela, no momento em que o marcador de tempo mostrava o número 13… o número do PT.

Paulo Garcia quer obrigar professores municipais a aceitar o Sintego como representante. O motivo? Politicagem pró-PT

Câmara de Vereadores, Goiânia

A questão central da greve dos professores municipais de Goiânia passou a ser a intermediação do Sintego e não as reivindicações dos grevistas. O prefeito Paulo Garcia só aceitar negociar através do sindicato, mas os grevistas não querem saber da pelegada do Sintego e exigem canal direto de negociações. Como o prefeito não cede, o impasse já se arrasta há 16 dias, deixa 80 mil crianças sem aulas e não tem perspectiva de solução.

TV Anhanguera aconselha Paulo Garcia: “Abrir negociações é o melhor caminho para por fim à greve”

Goiânia, Imprensa

Apresentador do JA 1ª Edição, Marcello Rosa disse nesta quinta que a administração municipal precisa agir rapidamente para colocar um fim na paralisação. “Melhor caminho para se por fim ao movimento de paralisação: a abertura de negociações”, disse Marcello.

Esta é a faixa mais vista da história Goiás: “NEYDE FICHA SUJA” aparece toda hora nas televisões, há 3 dias

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

Uma faixa pendurada pelos professores municipais em greve, no plenário da Câmara de Vereadores, pode ser vista a cada reportagem que as emissoras de televisão transmitem diretamente do local. “NEYDE FICHA SUJA” refere-se à condenação da secretária municipal de Educação por crime de improbidade administrativa quando ocupava a presidência da Comurg. Os professores grevistas não aceitam dialogar com Neyde Aparecida.

Greve dos professores e falta de dinheiro “derrubam” Paulo Garcia. Segundo a coluna Giro, ele está “abatido”

Goiânia, Imprensa

Em vez de ajudar os aliados, o Governo Federal manda recursos para os adversários políticos, no caso o governador Marconi Perillo, (PSDB). A reclamação é do prefeito Paulo Garcia, que enfrenta uma desgastante greve de professores e não tem dinheiro sobrando no caixa. A coluna Giro, nesta quinta-feira, registra que o prefeito anda “abatido”.

Embirrado, Paulo Garcia não recebe os professores grevistas. Mas eles só aceitam negociar com ele

Goiânia

Matéria postada há pouco no portal de O Popular informa que os professores municipais em greve, que ocuparam o plenário da Câmara de Vereadores, não vão sair do local enquanto não forem recebidos pelo prefeito Paulo Garcia (PT). Mas Paulo embirrou e diz que só negocia através do Sintego, o sindicato pelego que apoia o PT e traiu a Educação municipal ao ficar contra a greve dos professores.

PCB de Marta Jane apoia greve e diz que Sintego abandonou professores para blindar o PT

Goiânia

Partido comunista está do lado dos professores da educação municipal e critica a pelegada do Sintego. “Nós, os comunistas, apresentamos nossa solidariedade militante aos trabalhadores da educação em Goiânia. Abandonados pelo SINTEGO, que preferiu blindar o governo do PT e cia…”, diz trecho da nota do PCB Goiás.

Nas redes sociais, esculhambação do Sintego vira onda e aglutina professores goianos contra o peleguismo

Goiânia

O Sintego está perto da unanimidade nas redes sociais: em suas páginas e perfis no Facebook e no Twitter, professores reclamam da postura do sindicato, que chamam de “pelego” por ter se posicionado a favor da Prefeitura de Goiânia e contra os educadores municipais em greve. “Sindicato comprado” e “vamos nos desfiliar” são algumas das frases recorrentes.

Clécio errou: Assembleia já foi invadida muitas vezes, mas nunca recorreu a medidas de forças e as coisas se resolveram

Câmara de Vereadores, Goiânia, Goiás

O Legislativo, por definição, é a casa do povo. Como é que o presidente da Câmara de Vereadores, Clécio Alves, aciona a Justiça para tirar o povo do plenário? Foi um erro que a Assembleia Legislativa, tanto sob o comando de Jardel Sebba quanto de Valin, não cometeu. A Assembleia já sofreu, de sete anos para cá, inúmeras ocupações, mas nunca deu margem a nenhuma crise ou confronto físico.

E agora, Clécio Alves: vai ter coragem de chamar a polícia ou vai engolir o pedido de reintegração de posse?

Goiânia

O presidente da Câmara de Vereadores errou politicamente ao pedir a reintegração de posse do plenário, ocupado pelos professores municipais em greve. A Justiça acatou a reintegração, mas os grevistas disseram que não vão sair. A bola agora está com Clécio: ou ele chama a polícia para tirar o pessoal ou ele engole o pedido de reintegração de posse. Mais desgaste à vista nos dois casos.

No Jornal Anhanguera, Iêda Leal é desmentida ao vivo pelo líder do comando de greve

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

No mini debate, Iêda Leal disse que o Sintego já negociava com a prefeitura e por isso a greve não é legítima. Paulo Santana, um dos líderes do comando de greve, desmentiu Iêda na hora, ao vivo, e disse que os professores não sabiam desta negociação. Sem graça, Iêda ficou com cara de tacho.

Jornal Anhanguera promove mini debate ao vivo e Iêda Leal faz discurso vazio e sem noção

Câmara de Vereadores, Goiânia, Imprensa

Telejornal levou Iêda Leal, a chefona do Sintego, e Paulo Santana, um dos líderes do comando de greve, ao estúdio e deu duas rodadas de 30 segundos para cada um se pronunciar. Iêda disse que a greve não tem razão e que o Sintego já negociava com a prefeitura. Paulo rebateu e afirmou que os professores não sabiam desta conversa e ainda criticou o sindicato.