Estadão diz que projeto do trem Goiânia-Brasília está em fase avançada. Na semana passada, Marconi esteve em Brasília para tratar dos detalhes finais da proposta

Goiás, Nacional

Na semana passada, o governador Marconi Perillo esteve com o diretor geral da ANTT e conferiu de perto os detalhes do projeto final. “O custo total do projeto que ligaria Brasília a Goiânia, em uma viagem de aproximadamente 1h30, está estimado em US$ 8,5 bilhões. Esse valor equivale a cerca de US$ 40 milhões – ou aproximadamente R$ 120 milhões – por quilômetro”, diz a matéria do Estadão.

Não há entendimento: enquanto Daniel Vilela faz discurso de ruptura, Caiado prega união da oposição para 2018

Goiás

São totalmente antagônicas as posições de duas principais figuras da oposição em Goiás. Deputado federal Daniel Vilela não mostrada vontade alguma de manter aliança com o DEM e faz pouco caso explícito de Ronaldo Caiado. O senador do DEM, por sua vez, deu entrevista de uma página ao Diário da Manhã quase que pedindo pelo amor de Deus para que a oposição fique unida.

Projeto presidencial de Caiado fracassa e Palácio das Esmeraldas vira espécie de prêmio de consolo: “Agora vamos tentar o governo”

Goiás, Imprensa

Na noite de segunda-feira (20), numa solenidade de premiação na Câmara de Goiânia, Caiado foi perguntado pelo jornal A Redação se disputaria a presidência da República. A resposta foi categórica. “Não, agora vamos tentar o governo do Estado”. Disputar o governo de Goiás virou prêmio de consolação para Caiado, que costuma aparecer na lanterna das pesquisas presidenciais.

Marconi já recebeu mais de 200 prefeitos, de todos os partidos, para discutir parcerias. Entre os que faltam, está um dos mais importantes: Adib Elias, do PMDB de Catalão

Goiás

Em menos de 2 meses, o governador Marconi Perillo recebeu mais de 200 prefeitos, de todas as filiações partidárias, para discutir parcerias administrativas. Para fechar a totalidade dos municípios, estão em audiência hoje mais 37 prefeitos, mas, na lista distribuída pela assessoria de imprensa, não consta o nome de Adib Elias, do PMDB, um dos mais importantes gestores oposicionistas do interior do Estado.

Em vez de fazer oposição, José Nelto abandona “caravana” do PMDB e volta para Goiânia para participar de corrida de rua. E anuncia que vai para a maratona de Nova Iorque

Eleições, Goiás

Em vez de fazer oposição, o deputado estadual José Nelto, do PMDB, prefere gastar o tempo participando de corridas de rua, como fez neste fim de semana em Goiânia. Mais: José Nelto avisou que está “treinando” para a maratona de Nova Iorque, em novembro.

Daniel Vilela não é unanimidade no PMDB para 2018 e grupo de Iris Rezende prefere apoiar Caiado, diz coluna Giro

Eleições, Goiás, Imprensa

O jornalista Jarbas Rodrigues afirma que a ala de Iris Rezende prefere apoiar a candidatura de Ronaldo Caiado ao governo a caminhar com o filho de Maguito. Daniel também é considerado inexperiente e jovem demais para disputar o governo. Uma coisa é certa: o filho de Maguito está longe de unanimidade no partido, como ele imagina.

Deu na coluna Giro: Dona Iris diz aos aliados que é candidata ao Senado e tem pouco diálogo com Daniel Vilela

Eleições, Goiás

Nota na coluna Giro, de O Popular, traz a informação que Dona Iris bateu o martelo e avisou aliados de que quer ser candidata ao Senado. O textos afirma que ela tem conversado com o senador Ronaldo Caiado (DEM), já com o deputado federal Daniel Vilela o diálogo é quase inexistente.

Deputado Francisco Júnior propõe projeto para que empresas contribuam para melhoria da rede pública de ensino estadual

Assembleia Legislativa, Goiás

Projeto de lei institui o certificado Amigos da Educação para estimular pessoas jurídicas a contribuírem com ações que beneficiem o ensino na rede pública estadual. O projeto, segundo Francisco, conta com o apoio de vários parlamentares da Casa numa eventual votação em plenário.

Projeto da base aliada para as eleições de 2018 é defender o legado de Marconi. Só que ninguém vota em legado e foi defendendo um legado que o PMDB perdeu em 1998, enquanto Marconi vencia falando de futuro

Goiás

Sob o comando do deputado federal Giuseppe Vecci, presidente estadual do PSDB, a base do governador Marconi Perillo começa a se mexer com vistas às eleições de 2018, lançando a tese de que o projeto de campanha será a “defesa do legado de Marconi”. Mas todo cuidado é pouco: em 1998, Iris Rezende perdeu as eleições propagandeando o legado de 16 anos de poder do PMDB, enquanto o jovem Marconi Perillo venceu falando de futuro.

Tese do Jornal Opção: a oposição perde sucessivamente em Goiás “não porque se divide, e sim porque não apresenta um projeto de governo consistente”

Eleições, Goiás, Imprensa

Para sua avaliação: a oposição em Goiás perde eleições há 20 anos porque se divide ou, na verdade, porque não apresenta um projeto consistente para a população e prefere gastar o tempo falando mal do governo?. Esta é a pergunta que o Jornal Opção faz neste domingo aos seus fiéis e apaixonados leitores. Veja a resposta.

Foto divulgada por eles mesmos: com apenas Daniel Vilela, Pedro Chaves e José Nelto, “caravana” do PMDB na região norte para os “encontros regionais” mostra a debilidade do partido

Eleições, Goiás

Além de Daniel Vilela, Pedro Chaves e José Nelto, ninguém de expressão do PMDB arriscou-se a integrar a “caravana” que está na região norte de Goiás, promovendo os batidos “encontros regionais” peemedebistas. A foto, divulgada no Twitter de Daniel Vilela, mostrando o grupo em uma tenda de garapa, à beira da estrada, e atesta a fragilidade do partido.

Coluna Giro, em O Popular: Daniel Vilela para o governo, em 2018, “não é unanimidade no PMDB”. E há mais: “Ele desperta muita desconfiança pela falta de experiência”

Goiás, Imprensa

A candidatura do deputado federal Daniel Vilela ao governo do Estado, em 2018, enfrenta uma situação complicada, revela a coluna Giro, em O Popular, neste domingo. “Daniel Vilela não é unanimidade no PMDB”, escreve o titular da coluna, Jarbas Rodrigues. E mais: a falta de experiência do filho de Maguito Vilela desperta desconfianças, acrescenta Giro.

PMDB aproveita encontros regionais para lançar deputado Pedro Chaves ao Senado em 2018

Eleições, Goiás

Nos encontros realizados na sexta-feira e sábado, em Porangatu e São Luiz do Norte, o PMDB lançou a candidatura do deputado federal Pedro Chaves ao Senado em 2018. O site do partido diz que líderes de 26 municípios da Região Norte foram consultados e aprovaram o nome de Chaves. Veterano na Câmara dos Deputados, Pedro Chaves agora tem este novo desafio.

No Encontro do PSDB, Marconi mandou recado aos partidos da base aliada que flertam com a oposição: “Se um ou outro sair, não faz diferença. O que importa é a base unida”

Eleições, Goiás

Recado do governador Marconi Perillo, no Encontro Estadual do PSDB, teve alvo certo: os partidos rebeldes da base que ficam flertando com a oposição e fazendo chantagem. “Não me preocupa essa história de que A ou B vai disputar a eleição. Se um ou outro sair, sinceramente não faz diferença. O que importa é a base unida”, disse Marconi. PSB, PSD e PTB andaram tendo conversas com a oposição, principalmente com o PMDB.

Postagem de Daniel Vilela no Facebook, sobre o “encontro regional” de Porangatu, diz que o futuro de Goiás foi “discutido”, mas não apresenta nenhuma ideia ou proposta

Eleições, Goiás

Fora Daniel Vilela e os deputados Pedro Chaves, José Nelto e Paulo Cezar Martins, nenhum outro peemedebista de importância apareceu no “encontro regional” de Porangatu, nesta sexta. Pior: segundo o próprio Daniel Vilela, nenhuma ideia para o futuro de Goiás foi “discutida” no evento, só aprovado o lançamento de candidato a governador em 2018. Não deu para entender.

Fiasco: foto postada pelo próprio Daniel Vilela mostra que o “encontro regional” do PMDB em Porangatu teve mais cadeiras vazias do que público

Eleições, Goiás

Olha a foto, leitor: postada pelo próprio presidente do partido, Daniel Vilela, no Facebook, a imagem confirma a expectativa de que o “encontro regional” do PMDB em Porangatu, nesta sexta-feira, estava fadado a um público diminuto. Cadeiras vazias ouviram a discurseira dos líderes peemedebistas.

Mutirão, encontros regionais, dona Iris como a Evita do cerrado, falta de ideias, discurseira – esse é o PMDB retrô que não consegue mais se conectar com a modernidade de Goiás

Goiás

O PMDB está se preparando para as eleições de 2018 com uma proposta para o eleitorado goiano: a volta ao passado. É o que se depreende da ação dos líderes do partido e das suas práticas: mutirão, encontros regionais, dona Iris como Evita rediviva, falta de ideias e muita discurseira. O partido não se encaixa mais na modernidade de Goiás.

“Caravana” do PMDB que foi de Goiânia para Porangatu, onde haverá um “encontro regional” nesta sexta, é formada por Daniel Vilela, José Nelto e Pedro Chaves. E só

Goiás

Olha aí, leitor: dá pra ver, no banco de trás do carro de Daniel Vilela, a testa do deputado federal Pedro Chaves e um pedaço do rosto do deputado estadual José Nelto. Os 3 – e mais ninguém – compõem a “caravana” que partiu de Goiânia rumo a Porangatu, onde será realizado nesta sexta um “encontro regional” do PMDB, com direito a cheiro e ranço de coisa velha.

Cadê a renovação? Depois de 20 anos de derrotas, PMDB vai para o interior, mais uma vez, repetir a velha e furada fórmula dos “encontros regionais”

Eleições, Goiás

A velha e furada fórmula dos “encontros regionais” do PMDB está sendo mais uma vez usada, agora sob o comando da “esperança de renovação do partido, o deputado federal Daniel Vilela, que é presidente do diretório regional. É o mesmo filme já visto antes (e nunca funcionou): os líderes mais importantes discursam, as ralas plateias aplaudem e depois todo mundo vai pra casa. Nada muda.

Professor de Ciências da Comunicação critica exposição negativa do senador Wilder Morais: “Só aparece por causa de alguma ostentação ou gafe”

Goiás

Para o professor de Ciências da Comunicação da PUC, Marcos Marinho, o senador Wilder Morais só ganha visibilidade na mídia quando protagoniza episódios de ostentação de riqueza ou gafes constrangedoras. Veja o comentário do professor sobre a festinha que Wilder Morais organizou na sua chalana no lago de Brasília, conhecida também como “barco do amor”.