Signates: “O problema de Iris é o Iris mesmo. Trazer para o debate eleitoral o caso Cachoeira foi perda de tempo “

Em entrevista ao Diário da Manhã, o professor Luiz Signates disse que foi perda de tempo a campanha de Iris Rezende ressuscitar o caso Cachoeira para atacar o governador Marconi Perillo. “O problema do Iris é o Iris mesmo. Ele não se renovou. O assunto Cachoeira não é mais novidade, já foi exaurido e debatido cansativamente”, avalia o cientista político.

Na rádio CBN, Marcos Marinho diz que “levantar o caso Cachoeira foi uma atitude de desespero da campanha de Iris”

Em entrevista à rádio CBN, o professor e consultor de marketing político, Marcos Marinho, que leciona na PUC, disse que a campanha de Iris Rezende tomou uma “atitude de desespero” ao tentar reavivar o caso Cachoeira contra o governador Marconi Perillo. “Esse assunto está desgastado”, entende o consultor.

Em entrevista ao DM, Ary Valadão chama Iris Rezende 6 vezes de “ladrão” e diz que vai provar na Justiça que fala a verdade

Em uma entrevista de pouco menos de meia página, ao Diário da Manhã, nesta sexta-feira, o ex-governador Ary Valadão repete 6 vezes que o candidato do PMDB a governador, Iris Rezende, é “ladrão”. Ary vai mais longe ainda, classifica Iris de “ladrão refinado” e diz que o velho cacique peemedebista acumulou uma fortuna de mais de R$ 1 bilhão “sem trabalhar”.

Diário da Manhã reconhece força e penetração do Goiás 24 Horas: “É o fato mais importante desta eleição na internet”

Ampla matéria de uma página, no Diário da Manhã desta quinta-feira, de autoria do jornalista Helton Lenine, reconhece a importância do Goiás 24 Horas no debate eleitoral e diz que o blog, amado ou odiado, “transformou-se no fato mais relevante desta eleição em termos de comunicação e redes sociais, no Estado”.

Ademir Lima: “Caso Cachoeira é antigo e superado e parece mais desespero de Iris do que qualquer outra coisa”

“Parece-me mais um ato de desespero do que outra coisa”, diz o marqueteiro Ademir Lima ao Diário da Manhã, nesta quinta, ao avaliar a intensificação dos ataques da campanha de Iris Rezende ao governador Marconi Perillo. “Usar o caso Cachoeira é perda de tempo, por se tratar de assunto antigo e já superado”, acrescenta Ademir.

Afonso Lopes: “Debate em O Popular não foi decisivo e não muda nada na campanha, ou seja, a previsão continua de vitória para Marconi”

“O debate promovido por O Popular foi assim o tempo todo: amabilidade entre os opositores e todos com pedras, estilingues e guatambu nas mãos contra Marconi”, escreve em seu blog o experimentado comentarista Afonso Lopes. Para o jornalista, o debate foi civilizado e não trouxe nada de novo para a campanha.

Vassil escreve artigo de quase um metro sobre o “crescimento” de Vanderlan. Só que as pesquisas vieram e Vanderlan… não cresceu

Em um artigo mais uma vez quilométrico, em formato de versículos bíblicos, o “comentarista” Vassil Oliveira anunciou eufórico que Vanderlan Cardoso estava crescendo” nas pesquisas e incomodando os adversários. Mas logo em seguida saíram 4 pesquisas e Vanderlan ficou onde estava ou até diminuiu. É preciso admitir: a turma dos ressentidos faz o que pode para atingir o alvo que é a sua verdadeira obsessão: o governador Marconi Perillo.

Vassil: “Iris diz que seus discursos são longos porque precisa informar aos jovens o que fez. Mas jovem não tem paciência para conversa comprida”

“A campanha de Iris, que deveria ter ido para o norte, acabou tomando o caminho do sul. E errar no rumo é o tipo de coisa que define uma eleição”. É o que diz o “comentarista” Vassil Oliveira, que cansou de torcer pela vitória do velho cacique peemedebista e resolveu mostrar que está tudo errado na campanha de Iris.

Helvécio Cardoso: “Iris hoje é um ser alienado, vivendo da nostalgia de um passado que ele pretende glorioso, mas discutível”

Mais uma vez, as pesquisas comprovam que a campanha de pancadaria da oposição contra o governador Marconi Perillo não deu certo. Os institutos Grupom, Veritá e Fortiori mostram Marconi na liderança e praticamente vencendo no primeiro turno. O Ibope, que saiu antes, também confirma a liderança do governador. Iris, Vanderlan e Gomide vão continuar batendo? Vão. Mas também caminham para perder a eleição.

Mais Vassil: programa de TV mostra Iris como uma “caricatura com rugas em close” e “roupa de aposentado”

O “comentarista” Vassil Oliveira está boquiaberto com os erros de condução do programa de Iris Rezende no horário eleitoral gratuito da televisão. Em artigo no site Diário de Goiás, Vassil aponta os descaminhos de Iris na TV e diz que foi vestido com “roupas de aposentado” e é mostrado sempre em big close, com “destaque para as rugas”. Para Vassi, Iris “virou uma caricatura”.

Vassil diz que “samba” mostrado no programa de Iris é loucura de marqueteiro querendo trocar “plano de Governo por piada”

Assim como a repórter política de O Popular Fabiana Pulcineli, também o “comentarista Vassil Oliveira quase arranca os cabelos de desespero ao constatar que a oposição faz campanha cometendo erro atrás de erro. Vassil lamenta a decisão dos marqueteiros de gastar 4 programas de televisão com um “samba” humorístico. “Piada não substitui plano de Governo”, diz o choroso Vassil.

Mais Helvécio Cardoso: “A essa altura, já está provado que Gomide deixar a Prefeitura de Anápolis foi uma grande besteira”

“Deixar a Prefeitura de Anápolis foi uma grande besteira que Antônio Gomide fez”, afirma o jornalista e polemista Helvécio Cardoso no Diário da Manhã desta quarta-feira. Segundo Helvécio, a “perfomance de Gomide é melancólica” e ele caminha para perder até para Vanderlan Cardoso. Mais: Helvécio aposta que o governador Marconi Perillo terá mais votos que o petista em Anápolis.

Mais Helvécio Cardoso: “Vanderlan investiu seu rico dinheirinho em Pernambuco e demonstrou confiar mais em terras nordestinas que em Goiás”

Na análise que faz da candidatura de Vanderlan Cardoso, em seu artigo no Diário da Manhã, nesta segunda, o jornalista Helvécio Cardoso lembra os pesados investimentos do empresário em Pernambuco, para gerar riquezas e empregos… para os pernambucanos. Segundo Helvécio, Vanderlan “prefere acreditar em terras nordestinas que em Goiás”.

Olha o que Helvécio Cardoso pensa de Vanderlan: “Um político que fez plástica para ficar bonitão e acha que pode ser governador só porque enriqueceu”

“Vanderlan Cardoso imagina que é um homem especial, talentoso, que venceu na vida como patrão, e que até fez uma cirurgia plástica para ficar mais bonitão e galante. Merece governar, pensa ele, pelas qualidades pessoais que diz ter”, diz o jornalista Helvécio Cardoso, em artigo nesta segunda no Diário da Manhã.

Helvécio Cardoso: “Plano de metas de Vanderlan é de araque, uma coisa alienada, um expediente maroto para engambelar o eleitor”

Em artigo no Diário da Manhã, o jornalista e polemista Helvécio Cardoso analisa o tal “plano de metas” apresentado pelo empresário Vanderlan Cardoso. Segundo Helvécio, trata-se de “um plano de araque, uma coisa alienada, um expediente maroto para engambelar o distinto público e, como se dizia antigamente, ilaquear a boa fé do eleitor”.

Fabiana Pulcineli repreende a oposição por ter feito tudo errado e agora caminhar para uma nova derrota diante de Marconi

Isso só acontece em Goiás: a principal repórter política do Estado, Fabiana Pulcineli, de O Popular, aproveita sua coluna semanal para reclamar da falta de competência da oposição, que caminha para mais uma derrota diante do governador Marconi Perillo. Espertamente, Fabiana aproveita para rechear o artigo de referências negativas para o Governo do Estado – sem fundamentar nada, como sempre.

Outra do Jornal Opção: eleição deste ano vai provocar 3 “mortes políticas” (Iris, Alcides e Vanderlan)

Em uma nota curta, o Jornal Opção lista os 3 políticos – Iris Rezende, Alcides Rodrigues e Vanderlan Cardoso – que encabeçarão a lista das principais “mortes políticas” como consequência das eleições deste ano. Todos os 3 caminham para sair da campanha menores do que entraram. Confira os motivos.

Afonso Lopes: “Enquanto a oposição agoniza, a única dúvida é se Marconi vai ser reeleito em 1º ou 2º turno”

Em seu artigo semanal no Jornal Opção, o comentarista político Afonso Lopes faz uma constatação: “As eleições acontecem em um mês e a oposição a Marconi Perillo teria de fazer nesse curto espaço de tempo tudo o que não fez nos últimos anos. Não há fôlego para muita coisa: a única dúvida que resta é saber se Marconi Perillo vence em 1º ou 2º turno”.