Para enfrentar a internet, Grupo Abril enxuga gastos. Playboy, Contigo e Capricho vão deixar de circular

Para enfrentar o avanço da internet e a crise dos impressos, o Grupo Abril anuncia grande reestruturação, que inclui corte de gastos, demissão de 70 profissionais e o fim e revistas como Playboy, Contigo e Capricho.

Veja a matéria do Estadão:

 

Grupo Abril anuncia reestruturação

Empresa reduziu de dez para cinco o número de unidades de negócios e fez mudanças no conselho editorial

08 de junho de 2013 | 2h 06

O Estado de S.Paulo
A Abril S.A. anunciou ontem uma reestruturação do grupo, com agrupamento de unidades de negócios. A empresa disse, em comunicado, que as mudanças têm o objetivo de aumentar o “equilíbrio entre produção de conteúdo impresso e digital” e a “racionalização dos recursos”.

A reestruturação cortou de dez para cinco o número de unidades de negócios da Abril. A divisão de Negócios e Tecnologia, por exemplo, agora passa a fazer parte da unidade que responde pela Exame. A estrutura da Abril passou a contemplar as seguintes unidades: Veja, Exame, Abril Segmentadas, Assinaturas e Novos Negócios Digitais. Com a nova estrutura, as divisões que estavam subordinadas à Abril Mídia passam a responder diretamente ao presidente da Abril S.A., Fábio Barbosa. A empresa anunciou também que Victor Civita Neto será o novo presidente do conselho editorial da Abril.

Com a fusão de unidades de negócios, seis executivos deixaram a empresa, conforme informou a empresa em comunicado. Ao todo, cerca de 70 profissionais foram demitidos ontem, segundo apurou o Estado.

Em reuniões internas, executivos da companhia disseram que 11 revistas deixarão de circular, como Playboy, Capricho e Contigo, apurou o Estado. A Abril não comentou a informação.

 

LEIA MAIS:

Editora Globo também registra queda na venda de revistas. Época vende menos do que 400 mil exemplares por semana

Crise dos impressos: circulação de revistas da Abril cai e editora anuncia demissões de jornalistas