Usuário que comprou bilhete antecipado por R$ 3 não será ressarcido. Isso é um roubo?

O Setransp anunciou que não irá devolver a diferença entre a compra do bilhete de R$ 3,00 e o novo valor de R$ 2,70.

Veja a matéria de A Redação:

 

Setransp explica que há diferença entre a compra do bilhete e a recarga feita nos cartões

Michelle Rabelo

Goiânia – Desacreditados de que a tarifa do transporte coletivo seria reduzida de imediato, muitos usuários compraram grandes quantidades de bilhetes Sitpass a R$ 3 a unidade e já estão à procura de informações sobre um possível ressarcimento, já que desde a meia-noite desta quinta-feira (13) o valor da passgem foi reduzido a R$ 2,70.

A Assessoria de Imprensa do Setransp explicou, por telefone, à reportagem do jornal A Redação, que quem compra o bilhete Sitpass, adquire viagens. Já quem abastece um dos cartões, compra crédito. Ou seja, que adquiriu o bilhete antes da redução não será ressarcido, pois não existe uma maneira do bilhete armazenar os R$0,30 reduzidos com a decisão judicial.

De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Goiânia (Setransp), há uma diferença fundamental entre a compra do bilhete e a recarga feita nos cartões oferecidos pelo sindicato. A equipe compara a situação com a compra de dólares, sendo que quem adiquire o dinheiro trabalha com a cotação do dia, que pode variar.

 

LEIA MAIS:

Abud vai reunir CDTC para discutir liminar que reduziu tarifa. Ué, discutir? Decisão judicial é pra ser cumprida e ponto final

Jogo de cartas marcadas a favor das empresas: CMTC quer manter tarifa a R$ 3,00 em troca do Ganha Tempo

Paulo Garcia não aceita redução da passagem de ônibus e manda CMTC recorrer à Justiça

Jornal Daqui: tarifa baixou, mas falta… melhores ônibus, mais veículos, pontualidade, conforto e segurança nos terminais…

Tarifa transporte coletivo: a diferença que foi paga desde o dia 22 de maio, vai ser devolvida?