Essa é boa: Paulo Garcia está “preocupado” com o transporte coletivo, segundo a entrevista ao DM

“Estou muito preocupado com o transporte coletivo”.

A frase é do prefeito Paulo Garcia (PT), em entrevista de duas páginas ao Diário da Manhã, nesta sexta-feira, na qual dedica escassas 32 palavras ao assunto do momento em Goiânia – a imprensa, as redes sociais e a população, enfim, estão totalmente envolvidas pelo debate sobre o reajuste da tarifa e a qualidade do serviço.

E Paulo Garcia está preocupado.

O que ele propõe? Segundo a resposta que deu ao DM, nada. Diz apenas que “tenho estudado muito o tema”. E que “o Brasil precisa entender que o transporte de massa precisa ser tratado como política pública”.

O prefeito nada diz de concreto, portanto. Filosofa. Transporte coletivo já é política pública no Brasil há mais de 40 anos, principalmente a partir do governo do presidente Ernesto Geisel, quando foi criada a EBTU – Empresa Brasileira de Transportes Urbanos.

Enquanto Paulo Garcia “estuda” o tema, com o qual está “muito preocupado”, o transporte coletivo vive um momento de caos e indefinição em Goiânia.

 

LEIA MAIS:

Aumento da passagem de ônibus de Goiânia para R$ 3 reais, de 11,11%, foi o maior do Brasil

UOL publica ranking das tarifas de ônibus nas 27 capitais: Goiânia é a segunda mais cara

Abud vai reunir CDTC para discutir liminar que reduziu tarifa. Ué, discutir? Decisão judicial é pra ser cumprida e ponto final

Jogo de cartas marcadas a favor das empresas: CMTC quer manter tarifa a R$ 3,00 em troca do Ganha Tempo

Paulo Garcia não aceita redução da passagem de ônibus e manda CMTC recorrer à Justiça

Jornal Daqui: tarifa baixou, mas falta… melhores ônibus, mais veículos, pontualidade, conforto e segurança nos terminais…

Tarifa transporte coletivo: a diferença que foi paga desde o dia 22 de maio, vai ser devolvida?