CPI: Túlio Isac afirma que Mauro Rubem e Daniel Vilela impediram investigação

montagem - danielmauro
Deputados Daniel Vilela e Mauro Rubem: cabos de chicote do PMDB e do PT, tentaram gerar fatos negativos para governo

O deputado Túlio Isac rebateu hoje, na Assembleia, as acusações do PMDB e PT de que a CPI do Cachoeira não chegou a resultados efetivos por conta da bancada governista. Ele diz que os deputados Daniel Vilela e Mauro Rubem, juntos com seus partidos, impediram na Justiça que a CPI investigasse os contratos das prefeituras com a construtora Delta.

Petistas e peemedebistas recorreram a expedientes judiciais que obstruíram os deputados da Comissão na tarefa de colher documentos e depoimentos que pudessem implicar prefeitos e ex-prefeitos destes partidos, como Velomar Rios (PMDB), Paulo Garcia (PT), Iris Rezende (PMDB) e Antônio Gomide (PT).

A interferência partidária no trabalho de Mauro Rubem e Daniel Vilela foi tamanho que os dois deputados apresentaram um relatório paralelo que fugiu totalmente dos parâmetros da coerência: sugeriu o indiciamento de 11 agentes públicos, mas de ninguém do PT e do PMDB.