Dirigente sindical critica Paulo Garcia e diz que intervenções no trânsito de Goiânia são “cosméticas”

Haendel Bittes, presidente da Associação das Empresas do Serviço de Funerárias de Goiás, critica o prefeito Paulo Garcia e carrega nas tintas ao dizer que as mudanças no Plano Diretor, feitas pelo petista, pisoteiam o conceito de sustentabilidade.

Para ele, as intervenções executadas no trânsito em Goiânia são “cosméticas”.

Veja a matéria do Diário da Manhã:

 

Xô, Plano Diretor!

Haendel Bittes critica Paulo Garcia, ataca Guido Mantega e distancia-se da Rede

 

Diário da Manhã

É a tendência mais forte no PT e o presidente da Associação das Empresas do Serviço Funerárias de Goiás, Haendel Bittes, contesta o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), frisa que o Plano Diretor aprovado pela Câmara Municipal pisoteia o conceito de Sustentabilidade e afirma que as intervenções executadas no trânsito em Goiânia são cosméticas.”Não resolvem os problemas de mobilidade urbana”,diz.

Vice-presidente do Sindicato das Empresas Funerárias, ele relata temer a alta do dólar (chegou a R$2,15 na última semana), destaca que o risco da inflação voltar é elevado, ataca as medidas adotadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, e pelo presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini. “Dilma Rousseff perdeu o rumo”, dispara o ‘enfant terrible’.

O empresário exorciza também a ausência de ações coordenadas para a conclusão das obras para a Copa do Mundo de 2014. “Não ficarão prontas, o que deve produzir um desgaste internacional do País”, fuzila. Bittes lembra que as políticas públicas para a área de segurança pública tanto no Brasil quanto em Goiás são insuficientes para reduzir índices de criminalidade