Lauro Veiga elogia o que nem o PT aprova mais: a política econômica de Dilma

Em sua coluna no diário O Hoje, o comentarista econômico Lauro Veiga – que, ao lado de Wanderley de Faria, de O Popular, forma a linha de frente do jornalismo sobre economia em Goiás – faz o elogio da política econômica da presidente Dilma Rousseff.

Depois da volta da inflação, dos seguidos pibinhos, da quebra da Petrobrás e da estagnação, nem mesmo o PT tem se arriscado a defender a condução econômica desastrosa da “gerentona”, cujo intervencionismo deu com os burros n’água e afundou a economia brasileira.

Lauro Veiga tenta justificar as últimas medidas paliativas adotadas pela presidente, como, por exemplo, a abertura de linha de crédito, com dinheiro público, para que os beneficiários do programa Minha Casa, Minha Vida comprem sofá, televisão e geladeira – na prática um esforço desesperado para ver se a economia reage a partir de estímulos direto ao consumo, saída que não funciona mais.

O problema é que, em economia, os acertos se medem pelos resultados. Se os índices dão para trás, como acontece hoje depois de dois anos e meio de desmandos da presidente Dilma, não há como dizer que o país vai bem.

Sem resultados, Lauro Veiga, a política econômica de Dilma fracassou.