Três partidos indicam nomes que vão compor CEI da Amma

(Na foto acima: vereador Elias Vaz, autor do requerimento de criação da CEI da Amma)

Reportagem publicada no site do jornal Opção

O requerimento do vereador Elias Vaz (PSol) referente à instalação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para apurar suposta fraude na Agência Municipal de Meio Ambiente (Amma) foi encaminhado para publicação no Diário Oficial do Município. O comunicado foi dado aos demais parlamentares pelo presidente da Câmara, vereador Clécio Alves (PMDB), na sessão desta terça-feira (5/3). Em seguida os líderes das bancadas com maior representatividade terão 48 horas para encaminhar à Mesa Diretora da Casa a indicação dos nomes que comporão a CEI.

Algumas bancadas já indicaram seus nomes antecipadamente. O PSDB indicou a vereadora Dra. Cristina e o PV Paulo Magalhães. O vereador Paulo da Farmácia (PSDC) foi o escolhido para representar o Bloco Moderado, composto por mais quatro vereadores – Vereador Zander (PSL), Divino Rodrigues (PSDC) e Antônio Uchôa (PSL), Bernardo do Cais (PSC). Ainda têm que indicar seus nomes PMDB, PT, PSB, PRTB e PMN.

A CEI da Amma é resultado de investigação promovida pelo Ministério Público Estadual (MP-GO) que desencadeou no início deste ano na Operação Jeitinho, que entre os supostos envolvidos têm dois vereadores: Paulo Borges (PMDB) e Wellington Peixoto (PSB), irmão do deputado estadual Bruno Peixoto (PMDB).

Ambos alegaram inocência ao discursarem no plenário da Casa após diligências do MP em conjunto com a polícia, que resultou em um mandado de prisão a Paulo Borges – posto em liberdade por força de habeas corpus – e um de condução coercitiva a Wellington Peixoto. Na sessão do dia 21 de fevereiro, vários parlamentares, incluindo o oposicionista Anselmo Pereira (PSDB), demonstraram solidariedade para com os pares. Na ocasião, o tucano pediu desculpas aos dois parlamentares em nome da população de Goiânia.

Segundo as investigações do MP, Paulo Borges teria recebido propina em troca da liberação de licenças ambientais da Amma e Welington Peixoto teria sido beneficiado com agilidade em trâmites na agência referente a um posto de combustíveis do qual é proprietário.