Casal 30 já havia feito outra vítima na Câmara: Paulo Magalhães, o homem do ponto biométrico

Nesta quarta-feira, Clécio Alves e Célia Valadão atuaram pesadamente para derrubar a proposta de Djalma Araújo de criação da CEI do Transporte Coletivo. O Casal 30 conseguiu.

Antes, eles já haviam feito outra vítima: Paulo Magalhães. O vereador do PV foi autor do projeto que previa instalação do ponto biométrico no plenário e obrigava os vereadores a baterem ponto três vezes nas sessões.

Clécio e Célia, teleguiados pelo prefeito, agiram sem dó e pressionaram vereadores a não votarem a favor do projeto. Também deu certo. O projeto foi barrado.

Magalhães teve discussões homéricas com Clécio e Célia no plenário e numa delas Célia até chegou a chorar.

Hoje, quem chorou de raiva foi Djalma.