Apreensão na Serrinha. Grupo Jaime Câmara teme sofrer hostilização no protesto

A direção do Grupo Jaime Câmara e o comando dos veículos da Serrinha estão preocupados com os rumos que a manifestação desta quinta-feira pode tomar em relação aos profissionais e carros da empresa.

Na quarta-feira, cinegrafistas e repórteres TV Anhanguera foram hostilizados no terminal Padre Pelágio. Mas, não houve agressão.

Em todo o Brasil, a Globo tem sido retaliada por manifestantes que entoam, inclusive, palavras de ordem contra o plim-plim.

Ainda na quarta-feira, correu o boato de que grupos iriam se dirigir nesta quinta para a sede da empresa, no alto da Serrinha, para protestar

O GJC tomou uma série de precauções. Retirou os carros da cobertura e da sede da empresa e a identificação dos equipamentos que serão utilizados na cobertura ao evento, como canoplas e câmeras.

Os repórteres, fotógrafos e cinegrafistas não vão trabalhar de coletes com a inscrição do GJC.

É grande a apreensão entre os profissionais, que não sabem o que pode acontecer.