Vai piorar: pesquisas que mostraram queda na aprovação de Dilma foram feitas antes dos protestos

O destaque do dia da imprensa nacional, nesta quinta-feira, foi mais um levantamento do Ibope, sob encomenda da Confederação Nacional da Indústria (CNI), que aponta queda de oito pontos percentuais na aprovação do governo federal em relação a março. Predomina a visão de que a queda deve-se ao avanço da inflação e à performance regular em áreas consideradas sensíveis para a população.

A reportagens relatam que a avaliação pessoal da presidente Dilma Rousseff também caiu oito pontos percentuais, assim como o percentual dos que confiam na presidente. A Folha de S. Paulo adverte que a pesquisa não captou os efeitos dos protestos que vêm tomando as ruas das principais capitais brasileiras desde a semana passada – os entrevistadores foram a campo entre os dias 8 e 11 deste mês.

Os entrevistados que consideram o governo “ótimo” ou “bom” são 55%, contra 63% em pesquisa feita em março. Já os que avaliam positivamente a forma de a presidente Dilma governar são 71%, contra 79% na pesquisa anterior. Os que confiam na presidente eram 75% em março; agora, são 67%.