Empresários reclamam de Otavinho Lage e Mabel e dizem que Zé Garrote teria mais coragem de defender os incentivos fiscais

O nome de Zé Garrote chegou a ser cogitado para presidir a Adial, mas acabou sendo preterido em favor de Otavinho Lage. Agora, no embate com Caiado pela preservação dos incentivos fiscais, empresários lamentam que o dono do Grupo São Salvador teria mais coragem para defender a classe. Eles reclamam que Otavinho e Sandro Mabel, da Fieg, não mostram independência nem peito para enfrentar o governador.