Itália ameaça deixar Copa das Confederações, Fifa pode cancelar competição e Inglaterra se oferece para a Copa de 2014

A onda de protestos e os atos de violência estão assustando as seleções que participam da Copa das Confederações e a Fifa, organizadora da competição.

Ainda não há nada de oficial, mas nos bastidores a entidade máxima do futebol pressiona a presidente Dilma Rousseff. Na quinta-feira, a Itália ameaçou deixar a competição. Jogadores e comissão técnica da estão apavorados e querem garantias de segurança.

Nesta manhã de sexta-feira, a Fifa pressionou o governo federal. Veículos da entidade foram apedrejados em Salvador. E a Fifa deu o recado: ou Dilma dá um jeito ou a competição será cancelada. Em Salvador, um grupo de manifestantes tentou invadir o estádio da Fonte Nova.

Por fim, a Inglaterra aproveitou o cenário de bagunça e se ofereceu para sediar a Copa do Mundo de 2014.