Paulo Garcia e Dilma têm mais motivos para se preocupar com os protestos do que Marconi

Quem acompanhou a manifestação da última quinta-feira no Centro de Goiânia pôde observar que os cartazes e faixas contra o prefeito Paulo Garcia (PT) e a presidente Dilma Rousseff (PT) eram todos toscos, sem indícios de produção profissional, enquanto as peças contra o governador Marconi Perillo, em sua maioria, tinham característica de design profissional. Os grupos que portavam esses cartazes e faixas foram acompanhados o tempo todo por cinegrafistas de uma produtora de vídeo de Goiânia.

O fato foi notado pelo insuspeito jornalista Euler Belém, editor do Jornal Opção, que postou comentário a respeito na internet.

Euler concluiu que as manifestações contra Paulo Garcia e Dilma foram, portanto, muito mais espontâneas e que houve manipulação político-partidária no esforço artificial de transformar o governador Marconi Perillo em um dos alvos do protesto.

Paulo Garcia e Dilma, daí, têm mais motivos para se preocupar com o rumo e os desgastes trazidos pela mobilização popular. Quanto a Marconi, é claro que tem de se antenar com a sinalização dos protestos, mas ele foi muito mais visado por uma minoria político-partidária orientada, enquanto os petistas foram foco da expressão natural de insatisfação das massas.