Discurso de Dilma foi escrito por marqueteiros para fazer média e tentar salvar a candidatura à reeleição

O uso do cachimbo entorta a boca.

Desde que foi eleita, em 2010, Dilma Rousseff nunca se comportou como presidente, mas como candidata a mais um mandato.

Ela não dá um passou sem levar a tiracolo seu marqueteiro João Santana e, eventualmente, o jornalista Franklin Martins, que serviu ao ex-presidente Lula e costuma ser convocado ao Palácio do Planalto quando a presidenta enfrenta momentos difíceis.

Em vez de se comportar como estadista e como chefe de nação, Dilma apequena-se e se orienta pelo interesse de ganhar mais uma eleição.

O discurso da noite desta sexta-feira foi escrito pelos marqueteiros da presidente, numa tentativa desesperada de livrar o posto de Lula dos desgastes que as manifestações em todo o país estão impondo ao PT e ao Governo Federal.

Discurso escrito por marqueteiro, numa hora dessa gravidade para o país?

É muito pequena.