Protestos de rua não têm discursos. PCB, PSOL e PSTU quiseram emplacar em Goiânia e foram repelidos

Uma característica marcante da onda de protestos de rua em todo o Brasil, inclusive Goiânia, é a ausência de oradores e, consequentemente, de discursos.

Em Goiânia, um caminhão de som do PCB invadiu a Praça Cívica,na manifestação de quinta-feira, com um falatório que rapidamente incomodou os manifestantes.

Os comunistas goianos chegaram até a despejar xingatório contra a estátua do Bandeirante, que foi acusado de matar índios e devastar a natureza.

Os jovens que estavam na Praça repudiaram o PCB, atacaram o caminhão, tomaram o microfone do ”apresentador” e acabaram com a farra dos “comunistas” –na verdade, um bando de chatos que tentava pegar carona em um movimento espontâneo para o qual não contribuíram nadica de nada.

Em O Popular deste domingo, o jovem de mentalidade mais velha do Brasil, Paulo Maskote, um fervoroso militante do PCB, admitiu: “Eles tomaram uma faixa e queriam que tirássemos as camisetas. Também quebraram nosso microfone”.

Que tenham aprendido a lição e não deem as caras nas próximas manifestações.