Misael: Friboi bancaria campanha de prefeito em Canedo em troca de 50% das indicações no governo

A gravação do programa Paulo Beringhs deste domingo caminhava para o fim e o assunto era as denúncias de compra de apoio político por Júnior Friboi quando o prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira perguntou:

“Posso fazer uma confissão?”

O apresentador concorda, claro, sem saber do que se tratava.

Misael começa a narrar, então, um fato grave e escabroso.

Segundo o prefeito, como o candidato a vice em sua chapa era do PSB, na época da campanha eleitoral comandado por Friboi, ele procurou o empresário para pedir ajudar financeira.

A resposta, segundo Misael, foi uma proposta indecorosa:

“O que você colocar na campanha, eu coloco também. Se for R$ 500 mil, eu ponho R$ 500 mil… Se for R$ 3 milhões, a mesma coisa”, propôs Friboi que, em troca pelas doações, queria indicar 50% do secretariado de Misael.

O prefeito, segundo disse no programa, agradeceu e respondeu a Friboi:

“Não estou atrás de negociata política”.

Depois disso, o pedetista não recebeu “uma balinha de ajuda dele” (Friboi).

Alertado para a gravidade da denúncia por Paulo Berings, Misael reafirmou suas revelações e disse:

“Tenho testemunhas”.

Com a palavra, Friboi e o Ministério Público.

 

LEIA MAIS:

Misael diz que foi contra aumento da passagem, mas voltou a favor do aumento. Quem entende essa salada?