Goiânia: CEI da Amma completa três meses sem convocar ninguém para depor

A CEI da Amma completa três meses na próxima semana batendo todos os recordes negativos possíveis. Até hoje, ninguém foi chamado a depor na comissão, que apura tráfico de influência em troca de concessão de licenças ambientais pela prefeitura de Goiânia.

A CEI resulta de investigações feitas pelo Ministério Público Estadual que desaguaram na prisão preventiva do vereador Paulo Borges (PMDB) e na condução coercitiva do vereador Wellington Peixoto (PSB), irmão do deputado estadual Bruno Peixoto (PMDB). Provas em poder do MP mostram Paulo Borges negociando a concessão de licença para uma loja de conveniência em um posto de gasolina da Capital.

Na última reunião da CEI, ficou acordado que serão chamados a depor Afonso Antunes Filho, Airton Rossi Vaz e Ivan Soares de Gouvêa, servidores da Amma que foram arrolados pela operação Jeitinho, do Ministério Público. Paulo Borges responde por acusação de peculato em processo que corre na décima Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Goiás.